Pole dance kids: modalidade é ensinada de forma lúdica para crianças em Santa Catarina

“Quem participa das aulas percebe que nada tem a ver com sensualidade ou outra coisa. Eu tento frisar bastante que o trabalho é com esporte”, afirma professora de Joaçaba

Foto: Divulgação/Phoenix Joaçaba

A dança se popularizou como esporte ainda no começo dos anos 2000. Com acrobacias e técnicas de ginástica, a modalidade do pole dance foge do estigma sensual e busca credibilidade para se tornar um esporte olímpico. É nesse cenário que a atividade ganha espaço para aulas infantis. Pioneira na região Oeste, a professora Diane Cristina colocou o pole dance kids em prática na cidade de Joaçaba.

— Existe bastante preconceito, sim. Nós passamos por algumas situações ruins, afinal, somos pioneiros na região e as pessoas ainda acreditam que pole dance não pode ser um esporte. Mas quem participa das aulas percebe que nada tem a ver com sensualidade ou outra coisa. Temos uma missão muito importante, que é promover a saúde e divulgar essa modalidade, permitindo que as crianças, jovens e adultos façam aquilo que gostam — afirma a professora.

Com cerca de 25 alunos em sala de aula, Diane ensina os movimentos ao redor do poste focando na metodologia do esporte que já tem federações reguladora e competições.

— Para repassar tudo isso aos nossos alunos, utilizamos a metodologia Fecapole (Federação Catarinense de Pole Sports) que é bem didática e progressiva, trabalhando individualmente e respeitando o corpo de cada aluno. Para o pole kids, é necessário utilizar a criatividade e fazer uma aula lúdica, pois ainda não estamos treinando atletas e sim apresentando a modalidade.

As atividades com as crianças exigem força, equilíbrio e flexibilidade, além de muita diversão para entreter o público-alvo. Segundo a professora, a prática é capaz de melhorar a coordenação motora e agilidade dos alunos, além daqueles benefícios que todas as atividades físicas promovem, como bem-estar, melhora do sono e da autoestima.

Esporte e formação social

As aulas acontecem em Joaçaba com o apoio do Instituto Phoenix. Comemorando dois anos de existência no mês de fevereiro, o instituto promove atividades voltadas para crianças e adolescentes carentes e com necessidades especiais. Totalmente gratuito, o projeto conta com parcerias da inciativa privada e do grupo de voluntários, que é composto, principalmente, por personalidades importantes da região de Joaçaba.

Ex-jogador da seleção italiana de futsal e um dos nomes mais fortes do esporte em Joaçaba, Sandro Zanetti Seco é um dos parceiros e atua na coordenação de futsal do Instituto Phoenix. O espaço, segundo o presidente da entidade, Anderson Cristiano da Silva, também busca proporcionar a descoberta de talentos que, com os meios adequados, poderão progredir e viver profissionalmente do esporte.

— Os benefícios da prática regular de esporte na formação das pessoas são imensuráveis, com ganhos benéficos de toda ordem: valorização individual, melhor convivência em grupo ou sociedade, saúde física e mental, além de auxiliar em muito no combate das mazelas à sociedade, como o consumo de drogas, prática de delitos, obesidade e a ociosidade — destaca o presidente.

Além do futsal e pole dance, a associação esportiva ainda oferece atletismo, boxe, capoeira, dança do ventre, jiu-jitsu, judô, karatê, kung fu, muay thai, tênis de mesa, vôlei e willing – um esporte radical praticado com motocicletas ou bicicletas.

Leia também:

Especialista fala sobre a importância das brincadeiras para a educação de crianças

Contato com natureza traz benefícios às crianças