Polêmica na China após morte de modelo russa de 14 anos

Vlada Dziuba - Facebook, reprodução

Vlada Dziuba – Foto Facebook, reprodução

Uma agência chinesa de modelos negou nesta segunda-feira ter provocado a morte por exaustão de uma adolescente russa de 14 anos, que faleceu poucos dias depois de ter participado na Semana de Moda de Xangai.

A adolescente russa Vlada Dziuba faleceu na última sexta-feira em um hospital da China.
Vlada Dziuba foi vítima de uma meningite agravada por um profundo estado de exaustão, informou o jornal russo em língua inglesa The Siberian Times.

Ela passou mal na terça-feira passada e foi hospitalizada no dia seguinte, mas seu estado de saúde deteriorou rapidamente.

— Nós lamentamos a perda de um anjo — afirmou no domingo a agência de modelos ESEE de Xangai em um comunicado.

A agência ESEE destaca no comunicado que a adolescente começou a passar mal em 24 de outubro, seis dias após o encerramento dos desfiles de moda em Xangai.

A morte Dziuba provocou a retomada do debate sobre as condições de trabalho das modelos estrangeiras na China, muitas delas procedentes dos países da ex-União Soviética.
Dziuba trabalhava oito horas por dia, como estabelece a lei chinesa, afirmou Zheng Yi, diretor geral da ESEE, ao jornal oficial chinês Global Times.

— Dziuba trabalhou 16 vezes durante sua estadia de dois meses na China. Tinha pausas regulares durante o trabalho — declarou Zheng.

Com informações da AFP

Leia mais:
Acordo entre grupos da moda proíbe modelos muito magras

“Gostar de parecer sensual não significa querer sexo”, dispara Cate Blanchett
Após denúncias de assédio sexual, fotógrafo Terry Richardson é excluído de grandes marcas
Entrevista! Alexandre Herchcovitch lança coleção plus size em parceria com marca de Joinville