É preciso ver os momentos difíceis também com positividade

Foto: Pixabay

Minha irmã se casa hoje, se você estiver lendo isto no sábado. Se estiver lendo no domingo, devo estar de ressaca agora. O fato é que, este é um final de semana especial. A Débora descobriu, no final de 2017 um câncer de mama. Depois disso, teve alguns momentos difíceis durante o tratamento e ficamos todos muito preocupados. Mas durante o processo, aconteceram coisas boas também. A família ficou mais unida. Ela fez uma viagem que sempre quis fazer. Seu namorado a pediu em casamento. E aqui estamos nós.

Minha irmã me falou um frase que me marcou pra sempre: “Tudo o que o câncer trouxe de ruim vai passar, mas tudo o que trouxe de bom vai ficar”. Ver até mesmo os momentos difíceis com positividade, acredito, foi fundamental para que hoje ela estivesse curada do câncer. Olhar a vida com essa lente que mostra que tudo de ruim pode trazer algo bom, não é sinal de ingenuidade, é sinal de coragem.

Gosto daquela parábola do homem em uma aldeia antiga que perdeu um lindo cavalo no floresta. Todos os amigos disseram: “que azar! Você deve estar muito triste!”. O homem respondeu: “vamos ver o que acontece”. Dias depois o cavalo daquele homem voltou da floresta, trazendo também outros cinco cavalos. O homem se tornou dono de todos os cavalos e seus amigos comentaram: “como você é sortudo! Agora está mais rico do que antes!”. E ele respondeu: “é o que veremos”.

Então o filho do homem começou a treinar montaria nos cavalos e, em um lance de azar, caiu e quebrou as duas pernas. Todos disseram: “como você é azarado! Se não tivesse recuperado o cavalo nada disso teria acontecido”. O homem respondeu: “é o que veremos”. Veio uma grande guerra e todos os jovens da aldeia foram chamados a lutar, menos o filho daquele homem, que por causa do acidente com o cavalo não podia se mover. Os amigos do homem vieram comentar: “como você é sortudo! É o único de nós que ainda tem o filho em segurança!”. O homem apenas respondeu: “é o que veremos”.

Vejo muitas pessoas que, em momento de sofrimento, gritam pro céu: “porque eu?”. Mas também vejo os que dizem: “vou passar por isso e lá do outro lado vou estar melhor do que estou hoje”. Os momentos difíceis tem este poder de darem um chacoalhão nas coisas. Uma doença grave, a perda de uma pessoa querida, um divórcio. Estes acontecimentos podem nos transformar pra algo melhor, trazer reflexões que não viriam de outra forma. Podem nos fazer evoluir. Podem apresentar um futuro diferente. São a parte boa das coisas ruins. Por isso, sempre que você estiver em um momento difícil, lembre-se disso. Daqui a um ano e meio você poderá estar fazendo uma festa de casamento.

Leia mais:

Todas as colunas do Piangers aqui
“Pais-escavadeira”: uma geração ainda mais superprotetora com os filhos
Casais com filhos param de falar palavrão. Você se identifica?