Aproveite a primavera para mudar de hábitos e se tornar mais saudável

Mudar de hábitos faz bem – Foto Jared Rice on Unsplash, divulgação

Quantas segundas-feiras já se passaram desde que você disse que iria começar uma rotina mais saudável na próxima semana? Perdeu a conta? Então, vamos fazer um convite: que tal aproveitar a chegada da primavera e partir para ação? E, em vez de investir no projeto verão 2018 apostar em uma mudança de vida?

Primeiro passo: deixar as desculpas para lá e, daqui em diante, focar em organização e planejamento do tempo para fazer a atividade física caber, de uma vez por todas, na sua rotina. Combinado? Então, vamos lá. Os motivos para se mexer todos nós já sabemos. Agora, se ligue nas dicas e aproveite a próxima segunda-feira!

1. Primeiro, a cabeça

O que precisa mudar, em primeiro lugar, é a cabeça. O corpo vem como consequência. Pode soar lugar-comum, mas essa é a conclusão de atletas de alto rendimento como a ultramaratonista Daniela Santarosa:

– Percebi, ao longo de tantos anos, que as pessoas que conseguem os melhores resultados são aquelas que aprendem a conhecer a si mesmas – o seu corpo, a sua mente. Suas limitações, desejos e objetivos. Não existe fórmula ideal. A boa forma, ao meu ver, é reflexo de algo que transcende o exercício físico. Então, faça uma pequena avaliação sobre suas motivações antes de se matricular na primeira academia só por causa do tal Projeto Verão. Essa reflexão pode poupar um gasto desnecessário e colocá-lo no caminho certo para uma vida mais saudável.

2. Ajuste sua agenda

O treino, o local e o horário ideal são aqueles que cabem na sua rotina. Tem que adaptar a atividade ao que parece mais confortável, dentro da programação da semana. E também estar disposta à mudança de hábito, seja acordar uma hora antes ou dividir o horário do almoço em duas partes (atividade física + almoço).

Às vezes, se há pouco tempo, vale optar por um treino curto e com alta intensidade de queima calórica, como o HIT. A dica da professora Carol Paz é evitar planos estendidos em academias ou assumir compromisso em grupo como estratégia de permanência na atividade:

– O compromisso é, primeiramente, consigo mesmo. Uma vez que a pessoa está motivada, qualquer coisa que se fizer bem feito terá resultado.

3. Eleja um coach

Para que você possa se entregar de verdade para uma atividade e estabelecer uma relação de prazer e segurança, buscar apoio em um profissional qualificado é fundamental. A questão do valor é relativa, segundo o treinador, personal e triatleta Guilherme Garcia:

– Tem várias opções mais em conta hoje em dia. Desde academias, orientação em parques/praças, corridas de rua, planilhas de treino com encontros periódicos. São várias as formas de investimento para cuidar da saúde. Com certeza, todas são mais em conta do que um remédio de uso contínuo ou um susto no meio do caminho. Sem falar que o vínculo e a parceria estabelecidos com o treinador podem ser decisivos na motivação.

4. Treino individual ou coletivo

Para encontrar o exercício que mais tem a ver com você, só tem um jeito: você tem que se mexer e testar aquilo que parece mais interessante ou conveniente. O personal trainer e educador físico Fabiano Souza afirma que é muito fácil perceber o que dá mais prazer ao aluno, se treinos individuais ou coletivos.

Mas ele só saberá saindo de casa. Uma vez que você experimentou ambas opções, fica mais tranquilo optar por um caminho. Se o foco for a companhia, as academias estão cheias de aulas em grupo, e muitas delas são realizadas em ambientes externos. Se você prefere uma atenção mais personalizada, vale a pena investir em personal. Eles costumam desafiar os alunos, insistem na regularidade e frequência e ainda podem ser bons ouvintes.

5. Acerte na escolha do local

O professor Vitor Hansen dá a dica: decidir qual atividade praticar depende dos seus objetivos e das suas preferências. Para ele, o treinamento funcional é a modalidade que permite o ser humano resgatar as funções de cada parte do seu corpo proporcionando mais qualidade de vida e maior longevidade. A ideal para você, diz ele, deve combinar confiança no profissional, no método e empatia pelo lugar.

6. Não basta só se exercitar

Não existe milagre, mas tem uma fórmula infalível para alcançar um treino sustentável: alimentação + exercício + descanso. É a tríade comer, treinar e dormir que, praticada com constância, gera resultado na certa.