Qual a necessidade nutricional de crianças e adolescentes fisicamente ativos?

Foto: Tadeu Vilani/Agência RBS

São muitas as crianças que realizam atividades físicas competitivas ou de recreação; mas será que paramos paraobservar e pensar se a alimentação de nossos filhos atletas está adequada?

Segundo a nutricionista esportiva, Cintia Carvalho, alguns parâmetros devem ter nossa atenção na hora de avaliarmos a alimentação dos nossos pequenos atletas, considerando as diferenças no seu metabolismo. Você sabe quais as diferenças no metabolismo de crianças e adolescentes praticantes de atividade física em comparação aos adultos ou a crianças e adolescentes sedentários?

É sabido que a participação de crianças e adolescentes em eventos esportivos proporciona não só divertimento, mas também interação social e desenvolvimento de suas habilidades motoras, além de contribuir para promoção da saúde e prevenção de doenças. A importância do adequado manejo nutricional nestas fases da vida, deve atentar para o crescimento e desenvolvimento ótimos, já que nestas faixas etárias, crianças e adolescentes estão em constante desenvolvimento de massa óssea, dentes, músculos e sangue, elas necessitam de mais alimentos nutritivos em proporção ao seu peso do que os adultos.

A nutricionista Cintia afirma que a ingestão energética nessa fase da vida, não deve atentar-se apenas para o consumo total de calorias, mas fundamentalmente na distribuição adequada de macro e micronutrientes, fundamentalmente de carboidratos, vitamina B6, cálcio, folato, zinco e magnésio, a fim de prevenir consequênciasprejudiciais sobre o crescimento e de suprir a demanda energética do treinamento.

Segundo a nutricionista esportiva, deve-se dar atenção especial para o ferro e o cálcio: O ferro é indispensável para a prática de atividade física, pois transporta ooxigênio no sangue e no músculo. O baixo consumo de ferro pode prejudicar a capacidade de transporte do oxigênio, diminuindo o desempenho e interferindo no treinamento.   O cálcio é necessário para a mineralização adequada e manutenção do osso em crescimento e fundamental para a contração muscular, podendo a ingestão inadequada causar uma menor retenção deste nutriente e, posteriormente levar à fraturas ósseas com facilidade. O aporte de cálcio pode ser insuficiente quando há diminuição da ingestão de produtos lácteos e consumo elevado de proteínas e alimentos que fornecem alta quantidade de fósforo. As novas recomendações de cálcio sugerem 1300 mg/dia, no entanto, não levam em consideração as necessidades relacionadas à prática esportiva.

A orientação nutricional à crianças fisicamente ativas deve ser contemplada em família, com apoio e exemplo dos pais e/ou responsáveis. A alimentação adequada é essencial para que a criança garanta seu potencial de crescimento e desenvolvimento e tenha seu desempenho maximizado durante a prática de atividades físicas.

 

Leia mais:

Você sabia que hábitos saudáveis podem prevenir a osteoporose?

Conheça os alimentos que ajudam a melhorar a celulite

Confira os benefícios de uma alimentação low carb