Qual paladar é mais apurado para degustar vinho: homens ou mulheres?

Pesquisa científica publicada em junho aponta qual sexo tem mais capacidade de sentir a sutileza dos sabores

Foto:: Ibravin/Divulgação
Publicação referência em estudos científicos, com base em pesquisa sensorial, de consumo e comportamental, a revista norte-americana Food Quality and Preference acaba de publicar na sua edição de junho uma pesquisa que faz girar o universo do vinho. Quem tem melhor paladar para a bebida, os homens ou as mulheres? Sem querer, foi isso que o estudo descobriu, ao tentar avaliar o impacto da idade em uma prova às cegas sobre conhecimento de vinhos. Foram testadas 200 pessoas de diferentes faixas etárias provando três rótulos tintos, dois brancos e um rosé. E foram as mulheres que demonstraram paladar mais apurado e conseguiram distinguir sabores que os homens não perceberam na degustação.
 
Segundo a pesquisa, os homens deixam a emoção fluir quando provam a bebida, enquanto as mulheres têm comportamento mais racional, e o fator emocional atrapalha na degustação. Em Santa Catarina, a Associação Brasileira de Sommeliers (ABS/SC), que tem maioria masculina entre os associados, é atualmente presidida por uma mulher. E é ela quem ajuda a entender melhor isso, com base em argumentos nada subjetivos. “Há várias pesquisas que sugerem essa capacidade mais apurada nas mulheres. E isso ocorre também porque elas possuem 50% mais de células olfativas no bulbo cerebral. Como a parte olfativa e degustativa são muito próximas na degustação de um vinho, termos mais células olfativas facilita que o nosso paladar também perceba a bebida de forma mais acentuada e proporcionando uma gama maior de sabores”, explica Néa Silveira.
 
Fora a parte racional, Néa também tem uma percepção pessoal que merece atenção, e construída ao longo de sua formação como sommelier – ela tem título pela Associação Brasileira dê Sommeliers e pela Associação Italiana de Sommeliers. “As mulheres têm mais sensibilidade para algumas coisas. A gente é mais detalhista, mais minuciosa, prestamos mais atenção. Em função dessas características somos mais cuidadosas quando fazemos a avaliação de um vinho”, considera. Ela conta também que o universo do vinho ainda é predominantemente masculino, mas cresce o número de mulheres interessadas em conhecer e consumir vinhos, e nos cursos de formação profissional na área. “Os homens ainda são maioria no mundo do vinho, assim como os somelieres ainda o são, mas esse número muda a cada dia”, aponta.
 
Pra quem deseja apreciar bons vinhos, seja homem ou mulher, a Confraria do Vinho Itapema, que estreou dia 12 de junho, oferece ainda mais 5 edições, até novembro. A organização é de Pedro Leite, coordenador da plataforma Itapema, com ambientação musical do DJ Thon Soriedem, patrocínio da Decanter, Bellacatarina, Acqualive Group e Grupo Geração, com apoio da Galeria de Arte Luciano Martins, da Flor de Liz e parceria com a Alameda Casa Rosa. Fique atento aos canais da Itapema para acompanhar a abertura de venda de ingressos, sempre limitados!
 
Próximas datas da Confraria do Vinho 2018:
  •  19 de julho – 2ª edição (Ingresssos no site da Blueticket)
  •  2 de agosto – 3 edição
  • 27 de setembro – 4ª edição
  • 25 de outubro – 5ª edição
  • 29 de novembro – 6ª edição