Quase 10 mil são vacinados após surto de sarampo iminente em cruzeiro com Wesley Safadão

Doença, considerada grave pelo Ministério da Saúde, pode ser transmitida pela fala, tosse e espirro

Wesley Safadão
Wesley Safadão fez um show no cruzeiro infectado. Foto: Félix Zucco/Agencia RBS

Cerca de nove mil passageiros e tripulantes do navio MSC Seaview receberam imunização na última quarta-feira (20) contra o sarampo, no Porto de Santos (SP), após tripulantes terem contraído a doença. Exames realizados pelo Instituto Adolfo Lutz confirmaram que seis funcionários do transatlântico foram infectados. O cantor Wesley Safadão embarcou em Santa Catariana e viajava com sua família na embarcação e fez um show no navio.

A prefeitura de Santos e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enviaram 110 profissionais para aplicar as vacinas, não apenas nos passageiros que desembarcaram,  mas também entre aqueles que ingressaram na embarcação. O trabalho foi feito no Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini (Concais). Segundo a diretora de operações do local, Sueli Martinez, toda a tripulação do navio (1.300 pessoas) já havia sido imunizada na última terça (19) em Balneário Camboriú (SC).

O cruzeiro é um fretamento total da empresa de cosméticos Hinode.

— São 4.640 passageiros desembarcando em Santos hoje (quarta), vacinados ainda dentro do navio, e 4.730 que recebem a imunização aqui no terminal, antes de embarcar. O navio só vai sair após o fim dessa operação, com todos vacinados — explicou a diretora.

De acordo com a chefe do departamento de vigilância em saúde de Santos, Ana Paula Valeiras, o procedimento chamado de “bloqueio vacinal” é totalmente seguro.

— Quem se recusar a tomar assina um termo antes de embarcar, mas tivemos menos de 1% de negativa — disse.

Segundo a MSC, os hóspedes foram alertados sobre os sintomas da doença e um centro médico no navio ficou à disposição gratuitamente. Os tripulantes ficaram isolados em suas cabines e receberam todo o atendimento médico necessário, informou a companhia.

O Seaview esteve em Santa Catarina na terça-feira (19) e retornou para Santos na quarta-feira (20). A embarcação tem 22 andares e capacidade para 5.400 passageiros, com mais 1.500 tripulantes.

Wesley Safadão

A assessoria do cantor disse que Safadão segue no navio, mas sem contato com as pessoas que apresentaram os sintomas da doença, assim como sua família e outros passageiros. O cantor ainda não se pronunciou publicamente sobre o caso.

Veja um vídeo de Wesley no cruzeiro:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Tbt de hoje em Alto Mar 🎵😎

Uma publicação compartilhada por Wesley Safadão (@wesleysafadao) em

Passageiros apoiam medida

Para a vendedora Gessiane Almeida, a ação transmitiu segurança aos passageiros.

— Muitos nunca tomaram essa vacina e isso vai acabar facilitando para outras viagens — disse.

A opinião é compartilhada pelo empresário Matheus Melo, de 30 anos, que saiu de Belém (PA) para embarcar no navio em Santos.

— A vacinação passa mais segurança e transparência sobre o que está acontecendo, para fazermos a viagem com maior tranquilidade — comentou.

— Sou totalmente favorável à vacina — afirmou a revendedora Rosângela Santana Soares. — Agora vamos passear — celebrou.

Questionada pela reportagem, a MSC respondeu em nota. “Nos últimos dias, um número limitado de membros da tripulação no MSC Seaview apresentou sinais potenciais de rubéola ou sarampo. Os respectivos membros da tripulação já trabalhavam na empresa há bastante tempo e embarcaram há vários meses no navio. O MSC Seaview iniciou suas viagens regulares pelo litoral do Brasil no início de dezembro de 2018.”

“Por precaução e em conformidade com as diretrizes de saúde mais rigorosas para esses casos, os membros da tripulação afetados foram imediatamente mantidos em observação e isolamento, recebendo visitas diárias de nossa equipe médica. Suas cabines foram cuidadosamente limpas e higienizadas duas vezes por dia como medida adicional de segurança sanitária. No total, 19 tripulantes foram afetados, mas todos estão em boa saúde. Nove deles já se recuperaram totalmente e estão retomando suas atividades. Os outros 10 ainda estão isolados em suas cabines e estão melhorando”, acrescentou a empresa.

A doença

sarampo é considerado uma doença grave pelo Ministério da Saúde. O vírus pode ser transmitido através de fluídos coporais, durante a fala, tosse e espirro — tornando o contágio muito simples.

As complicações infecciosas provocadas pela doença são especialmente perigosas em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.

A vacina, disponibilizada na rede pública de saúde, deve ser aplicada em uma dose aos 12 meses de idade e outra aos 15 meses. Pessoas de cinco a 29 anos recebem duas doses da vacina. Quem tem mais de 30 anos receberá uma dose.

A situação ocorre apenas uma semana depois da Organização Mundial da Saúde alertar sobre o aumento no número de casos da doença no mundo.