Quatro panelas, um forno e a receita para um negócio de sucesso

Conheça a história da empreendedora que encontrou seu nicho de mercado na própria restrição alimentar

Eve Matos (Foto: Ana Correa)

Para quem tem espírito empreendedor, até uma restrição alimentar vira oportunidade. Essa é a lição da Evelize Matos, proprietária da Eve Matos Happiness Food, que atua no ramo de cozinha funcional e saudável.

No entanto, para ver a empresa deslanchar, a empreendedora teve de desdobrar-se e enfrentar as dificuldades de montar o negócio em um país ainda desigual para elas. O Brasil ocupa apenas a 60ª posição no ranking de empreendedorismo feminino, de um universo de 77 países, segundo o Female Entrepreneurship Index.

Empreendedora nata

Curiosamente, a carreira de negócios começou bastante cedo para Evelize:

— Eu acredito que isso vem desde quando eu tinha cinco ou seis anos, quando trocava os lanches na escola por figurinhas. Um tempo depois comecei a vender o lanche para comprar papel de carta — conta entre risadas, revivendo essa doce memória.

Falando em doces, na faculdade ela iniciou outro empreendimento gastronômico: vender brigadeiros. Ela sempre se identificou com a cozinha por vir de uma família de “cozinheiros de mão cheia” e ainda isso teria um grande impacto em sua trajetória.

Nessa época, ela estava no último ano da faculdade de Direito e já tinha certeza de que não queria advogar. Procurando conciliar o negócio da mãe, que tinha um salão de beleza, com o próprio desejo de empreender, então pensou em montar uma distribuidora de cosméticos.

— Minha mãe achou que eu estava doida. Se estava fazendo Direito, por que iria empreender e logo no ramo dela, em que eu não tinha nada a ver? — revela.

Mas Evelize seguiu com a ideia, unindo sua força de vontade ao conhecimento da mãe. Ficou à frente do negócio por dois anos e meio, até que um problema de gestão com a fábrica tirou seu maior mercado de distribuição. Desanimada pelo revés, deixou a empresa aos cuidados da mãe.

O sonho de fazer algo por si, no entanto, nunca a deixou. Decidida a tentar empreender mais uma vez, Evelize elaborou um plano de negócio para montar uma confeitaria tradicional.

Quando estava tudo encaminhado, surgiu outro baque na vida da empreendedora: exames revelaram que ela tinha resistência à insulina. Isso significava que ela deveria cortar alimentos como pães brancos e açúcar refinado do dia a dia, tão comuns na confeitaria tradicional.

Nem por isso o sonho ficou para trás. Ela estava confiante de que outra inspiração viria em seguida. E veio.

O momento de eureca!

No começo de 2017, inscreveu-se para participar de um curso de desintoxicação alimentar. Foi nessa oportunidade que ela conheceu o conceito de confeitaria funcional.

— Aí deu um “plim!”. Se eu não podia com a confeitaria tradicional, iria para a confeitaria funcional! — ela brinca sobre como encontrou seu nicho de mercado.

Depois de fazer cursos básicos na área e aplicar os novos conhecimentos a antigas receitas, a empresária distribuiu, como teste, alguns de seus quitutes funcionais entre amigos. A resposta foi muito positiva e imediata: no dia 11 de março de 2017 ela fez a primeira venda dos muffins proteicos que se tornariam um sucesso a partir de então.

Nesse período ela teve de se desdobrar, porque ainda mantinha um emprego no período da tarde, reservando as manhãs à Eve Matos Happiness Food. Logo a demanda do público aumentou, por quantidade mas também por variedade de produtos, e isso a levou a especializar-se.

Por sete meses, ela manteve o próprio negócio, trabalhava fora e ainda viajava com frequência a Curitiba para fazer um curso mais aprofundado de culinária funcional. Mas todo o empenho compensou: o novo repertório abriu-lhe as portas para atender também eventos e conquistar uma clientela cada vez maior.

Conselhos para novas empreendedoras

Para quem pensa em começar o próprio negócio, Evelize compartilha a lição:

— Você tem que começar com aquilo que tem. Quando eu comecei, só tinha quatro panelas e um único forno. Depois as coisas vão caminhando. Não adianta investir em uma cozinha toda bonita se ainda não tem o cliente.

Outra dica importante é sempre ir atrás de novos conhecimentos, incluindo como gerir melhor o seu negócio. Recentemente, a proprietária conheceu o programa Sebrae Delas Mulher de Negócios, do Sebrae/SC, destinado à aceleração de empreendimentos liderados por mulheres. Evelize não perdeu tempo e inscreveu-se para continuar crescendo.

— O Sebrae Delas veio em um momento fundamental na vida da minha empresa. Foi um divisor de águas para profissionalizá-la. Sabe quando você pega uma criança e a leva pela mão? É essa a sensação do que o Sebrae está fazendo. E a gente tem essa oportunidade aqui ao lado, de forma gratuita e com palestrantes maravilhosos — conta.

Outro destaque do Sebrae Delas é o fato de o programa fortalecer e dar visibilidade para as mulheres que estão empreendendo, como ela.

— É extremamente importante para que a gente possa decolar e voar. Juntas, nós somos muito mais fortes e vamos muito além do que imaginamos.