Quer viajar o mundo? Saiba como investimentos financeiros podem ajudar

O primeiro passo é decidir poupar. Esta decisão tem que ser cumprida rigorosamente

Curaçao (Foto: Felipe Carneiro/Diário Catarinense)

Poder viajar o mundo é certamente o sonho de muitas pessoas. Para isso, é necessário tempo livre e recursos financeiros suficientes — o que pode ocorrer quando o indivíduo se aposenta de forma tranquila. A tranquilidade na aposentadoria é fruto de decisões tomadas muitos anos antes, enquanto ele estava trabalhando e gerando renda. Se ele se programou para poupar uma parte de seus ganhos de forma organizada, com ajuda de um especialista, provavelmente vai alcançar o objetivo de uma aposentadoria tranquila.

Hoje, no Brasil, é possível contar com a assessoria de profissionais qualificados, que podem desenhar planos de investimento de longo prazo, direcionados de acordo com o objetivo e perfil de cada investidor. Dessa forma, um bom plano de investimentos pode gerar o capital necessário para a realização do sonho de viajar o mundo.

O primeiro passo é decidir poupar. Esta decisão tem que ser cumprida rigorosamente, ou seja, é necessário que o indivíduo tenha disciplina para manter os aportes mensalmente. Além disso, quanto antes iniciada a poupança maior será o capital acumulado e, portanto, maior (e melhor) será a tão sonhada viagem. Sabemos o quanto é difícil abrir mão do consumo hoje para poupar, mas se a pessoa realmente quiser atingir o objetivo, não há outra saída.

Passo a passo

Com a decisão tomada, o segundo passo é apurar todos os gastos mensais, incluindo desde as despesas fixas, como condomínio e financiamentos, até itens considerados supérfluos, como ingressos de cinema, idas ao cabeleireiro e os diversos cafezinhos que tomamos mensalmente. Isso dá trabalho, mas é através deste levantamento que vamos descobrir espaços para aumentar nossa capacidade de poupar, abrindo mão de alguns gastos que não são essenciais visando um objetivo maior.

Uma vez definida a capacidade de poupança do indivíduo, ou seja, quanto ele pode poupar por mês, parte-se para a definição do plano de investimento. Este plano deve respeitar o perfil do cliente, em outras palavras, qual a sua tolerância ao risco. Retornos maiores exigem riscos maiores, então esta questão tem que ser muito bem abordada no início do planejamento.

Com base no perfil do poupador o especialista desenha a carteira, com os investimentos mais adequados a este objetivo de longo prazo.

No tesouro direto os títulos de inflação também apresentam retornos ao redor de IPCA + 5,5%. Assumindo esta taxa e um planejamento iniciado aos 25 anos de idade com aportes mensais de R$ 1 mil, a pessoa terá, aos 65 anos, um valor de R$ 1.680.191,11, em valores reais. Daria para uma bela viagem, não? Mas, claro, se você não quiser esperar sua aposentadoria para fazer a tão sonhada viagem, não há problema nenhum. Em 10 anos com a mesma poupança, você terá R$ 158.361,39, valor também suficiente.

O importante é saber que quanto antes iniciar e por quanto mais tempo puder poupar, maior será o valor acumulado, que pode ser usado para viagem ou outros objetivos. A mágica dos juros compostos tem um poder enorme ao longo do tempo.

Quer começar a acumular para a sua sonhada viagem? Consulte um especialista da Manchester: contato@manchesterinvest.com.br

Leia também:
Pessoas idosas aproveitam a aposentadoria para conhecer o mundo

Você sabe como planejar a sucessão patrimonial?

Seu dinheiro não está rendendo? Especialistas contam onde e como investir em épocas de juros baixos

Veja os tipos de apólices de seguros que protegem o padrão de vida

A importância de planejar sua aposentadoria