Racismo reverso existe? Discussão no BBB esclarece sobre o assunto

"Pra existir o "racismo inverso", que não existe, seus antepassados teriam que passar 300 anos de escravização de brancos", explicou Gabriela

Gabriela
Gabriela explicou o termo para as sisters (Foto: Divulgação)

Racismo foi tema de uma discussão entre participantes do Big Brother Brasil 19 nesta quinta-feira, dia 17. Tudo começou quando Tereza afirmou: “você não sabe como mulher branca de olho claro também passa por racismo”. A sister logo corrigiu, dizendo que sabia que esse não era o termo adequado. Rízia e Gabriela, duas participantes negras do programa, logo passaram a explicar o peso do termo também para Isabella, envolvida no diálogo.

Isabella questionou:

— O que tem comigo é o que? — alegando que também sofre preconceito, mesmo sendo branca.

— Injustiça — responderam Rízia e Gabriela.

As duas passaram a explicar a diferença entre os conceitos, em um diálogo respeitoso entre as quatro participantes.

— Racismo é um sistema de opressão. Para nós, negros, sermos opressores, teríamos que estar no poder e não estamos. Entendeu? — explicou Gabriela. O diálogo transcorreu com calma, e em tom de entendimento entre elas.

— É dos negros — enfatizaram Rízia e Gabriela sobre quem são as vítimas deste crime.

Gabriela ainda acrescentou:

— Se você se sente oprimida, é uma injustiça. Pra existir o “racismo inverso”, que não existe, seus antepassados teriam que passar 300 anos de escravização de brancos, deveriam ter navios negreiros com brancos.

Tereza e Isabella entenderam a explicação, mas defenderam que também já passaram por momentos de preconceito:

— Muitas vezes me olham: “Ah, patricinha, não sabe o que é a vida, sempre teve tudo…” — contou Isabella.

Rízia esclareceu, porém, que isso não é racismo.

Assista ao vídeo:

O assunto teve bastante repercussão nas redes sociais:


Leia também:

BBB 19: após acusação de racismo, tuítes do catarinense Alan Possamai são excluídos