No Globo de Ouro 2019, Regina King desafia indústria a empregar mais mulheres

Foto: AFP

Regina King ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante por sua atuação em Se a Rua Beale Falasse. Ao receber o prêmio, na noite deste domingo, 6, a atriz lembrou o movimento do Time’s Up (o tempo acabou”, em tradução livre), que denunciou casos de abusos sexuais e assédios contra mulheres na indústria do entretenimento, e fez um discurso poderoso por mais igualdade.

Ela aproveitou que estava no palco e prometeu que seus futuros projetos terão, no mínimo, 50% de mulheres trabalhando na equipe. E desafiou outros produtores a fazerem o mesmo:

– Nos próximos dois anos, tudo o que eu produzir terá, no mínimo, 50% de participação de mulheres. E eu desafio a todos que estejam em posição de poder a fazerem o mesmo – afirmou Regina, sendo muito aplaudida.

O movimento Time’s Up ganhou força no ano passado em resposta ao caso do produtor Harvey Weinstein, ex-imperador da indústria do entretenimento acusado por crimes sexuais. A organização angaria recursos para pagar assistência legal às mulheres que denunciam abuso e assédio sexual.