Rejuvenescimento com técnicas e tratamentos minimamente invasivos

Foto: Felipe Carneiro

Mariana Barbato apresenta:

É com orgulho que Vânia Petermann exibe seu sorriso por onde passa, com bom
humor e alegria, numa simplicidade e carisma que encantam. Ela fala sem medo a sua idade. Aos 49 anos, Vânia, que é juíza em Florianópolis, nunca passou por procedimentos cirúrgicos de beleza. Diz que já foi até abordada por um cirurgião plástico querendo saber seus segredinhos com a pele, principalmente a do rosto.

– Cuido da minha pele desde os 23 anos de idade, mas os últimos 10 foram bem representativos. Utilizo os recursos da dermatologia a meu favor. Meu objetivo é envelhecer com naturalidade, mas aceito as minhas marcas da vida. É o que as rugas representam. Meu resultado positivo é um conjunto de ações. Somos um ser integral e acredito que devemos olhar nosso corpo como um todo, unindo cuidados externos e internos – afirma a juíza.

Vânia Petermann (Foto: Milena Tumelero, divulgação)

Vânia é exemplo de uma tendência que vem crescendo. Naturalidade tem sido a palavra para maquiadores, dermatologistas, cirurgiões plásticos e até tema para campanhas de grandes marcas de produtos de beleza. Mas será que é possível controlar as mudanças gradualmente a ponto de que as pessoas notem que algo foi feito, mas não conseguem identificar o que? E quem não gosta de parecer jovem e exuberante apesar dos anos? Segundo a médica dermatologista e especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Mariana Barbato, os melhores resultados aparecem quando as pacientes iniciam cedo os cuidados e tratamentos.

– Pequenos procedimentos, principalmente quando iniciados precocemente, quando a flacidez ainda é leve, ou no aparecimento das primeiras linhas de expressão, são fundamentais e podem, inclusive, adiar uma cirurgia. É possível deixar a paciente bem e com naturalidade.

Samira Oliveira (Foto: Milena Tumelero, divulgação)

A engenheira civil e engenheira de segurança no trabalho Samira Coral Felix de Oliveira, 43 anos, também se diz adepta das técnicas minimamente invasivas. Ela tem a pele sensível e conta ter pavor de cirurgias.

– Não vou fazer plástica no meu rosto. Meus cuidados atuais são uma prevenção para que isso não aconteça. E estão dando tão certo que me sinto muito mais bonita hoje do que aos 23 anos, quando comecei a cuidar da minha pele – relata.

Samira afirma usar toxina butolínica, em pequena quantidade e apenas para suavizar um vinco da testa e laterais dos olhos. Já fez preenchimento labial e no sulco naso labial, radiofrequência e outros. Revela ainda que seu segredo de beleza é “cuidar do conjunto” e se orgulha ao contar que algumas pessoas acham que ela tem menos de 30 anos. Ela não usa maquiagem, mas o protetor solar faz parte do seu ritual diário, assim como sabonete específico para o rosto e vitamina C. Já Vânia Petermann diz que entre seus cuidados com a beleza está o amor diário consigo mesma.

– Vou mais cedo para o quarto todas as noites. Reservo pelo menos 30 minutos para cuidar da pele. É preciso fazer um carinho na gente mesmo na hora de se cuidar – diz a juíza, que mesmo com toda a ocupação do dia a dia com o trabalho no Fórum da UFSC, as aulas como formadora judicial, o marido e a filha, consegue tempo para esses cuidados, além da atividade física e boa alimentação. Entre os tratamentos dermatológicos eleitos por ela como os queridinhos estão o laser fracionado, hidratação injetável com Ácido Hialurônico, ultrassom microfocado, e eventualmente aplicação de toxina botulínica.

Anos sem cuidados com a pele

Num caminho um pouco mais longo do que o da Vânia e da Samira está o da professora aposentada Ivanilde Maria Faccin Dias. Aos 79 anos, ao contrário das duas, ela não iniciou os cuidados com a pele tão cedo. De uma época em que nem se falava do uso do protetor solar, Ivanilde fazia o inverso do que hoje se condena – era muito sol no rosto e corpo, e sem proteção. Segundo ela, foram anos sem cuidados. A preocupação veio depois dos 40, e com dedicação e disciplina diz ter conseguido bons resultados.

Ivanilde Faccin Dias (Foto: Milena Tumelero, divulgação)

Conta feliz tudo o que faz para manter a naturalidade e aceitar as marcas da vida.

– Meu segredo de beleza é aceitar a idade e procurar viver bem e feliz. Se precisar de um tratamento ou outro, não tenha medo de fazer, mas precisa respeitar seu corpo. Eu não uso maquiagem, mas sempre usei hidratantes e agora protetor solar todo santo dia. Abuso da dermatologia para melhorar o que posso, mas sem exagero. Sou adepta da luz pulsada, peeling e já apliquei a toxina botulínica no canto dos olhos e na testa, mas sempre peço que seja pouco – conta.

 

Tratamentos e tecnologias disponíveis no consultório

A doutora Mariana Barbato percebeu esse movimento a favor da beleza com naturalidade em suas pacientes nos últimos anos.

– Observei que minhas pacientes que mantém uma rotina de cuidados com a pele e investem em tratamentos e tecnologias disponíveis no consultório estão melhores hoje do que há 10 anos. Pequenas correções são capazes de firmar a pele, deixando-a mais bonita e viçosa, mesmo em pacientes que estão entrando na menopausa, com baixa hormonal. Esse resultado traz melhora inclusive na autoestima. Quando o procedimento é sutil, na maioria das vezes, nem se percebe que a paciente fez algum procedimento. Novas tecnologias estão aí a cada dia. O cuidado com a pele é muito importante, traz resultados diminuindo as linhas de expressão sem a paciente perder suas características – afirma Mariana.

O mercado da estética e beleza cresce a cada ano e faz com que mais mulheres, homens e profissionais busquem novas técnicas e investimentos. Esse segmento movimentou em 2017 cerca de R$ 30 milhões, um crescimento de mais de 12% se comparado ao ano anterior, segundo dados do Instituto Data Popular. O Instituto revela ainda que, no mercado brasileiro, as mulheres têm um dos maiores gastos na estética: R$ 150 por mês. Atualmente, entre os procedimentos minimamente invasivos que estão em alta, pode-se destacar o laser, os bioestimuladores de colágeno com ácido polilático ou preenchimento com ácido hialurônico e tecnologias como a do microagulhamento ou como laser e radiofrequência.

Mariana alerta que todos esses procedimentos devem ser realizados por profissionais capacitados, pois mesmo sendo minimamente invasivos não estão isentos de complicações.

Dra. Mariana avalia a necessidade de capa paciente. (Foto: Felipe Carneiro)

TOXINA BOTULÍNICA
•Trata linhas dinâmicas e previne as chamadas linhas de expressão.
•Suaviza as linhas da testa, o vinco entre as sobrancelhas e os pés-de-galinha.
•Levanta o olhar e define o contorno facial.
•Pode ser realizada em qualquer idade, quando a paciente notar as primeiras linhas
de expressão.

MD CODES
O MD Codes é a abreviação para Medical Codes (Códigos Médicos), um mapeamento da face por meio de pontos que entregam efeito “lift” com preenchimento à base de ácido hialurônico, proporcionando uma aparência mais harmônica e jovial, sem perder a naturalidade.
– Nem sempre o paciente sabe o que realmente precisa e o nosso papel é fazer com que ele compreenda quais serão as prioridades e os pontos que devem ser valorizados, criando um resultado harmônico e natural – diz a dermatologista Mariana Barbato.

FIOS DE SUSTENTACAO
No processo de envelhecimento facial, ocorre a perda do colágeno e flacidez dos tecidos de sustentação da face, com consequente queda da maçã do rosto, formação do bigode chinês e deslocamento da gordura para baixo do contorno da mandíbula. Quando esse processo está no início, por volta dos 40 a 50 anos, onde a flacidez é leve, é possível melhorar essa queda, por meio dos fios de sustentação facial.
Os fios de sustentação da face podem ser absorvíveis como os fios de ácido polilático (fio silhouette).

HIDRATAÇÃO INJETÁVEL
É um tratamento que produz estímulo de colágeno e atrai água nas camadas profundas da pele. Segundo a dermatologista, é possível melhorar as linhas finas, dar viço, elasticidade, brilho e uma pele renovada ao paciente. Trata-se de vários pontos de aplicação de ácido hialurônico fluido na área tratada (colo, pescoço, face e mãos). Apresenta bons resultados também para cicatrizes de acne. O tratamento promete uma pele firme, lisa e viçosa após 3 sessões.

ULTRASSOM MICROFOCADO
Tecnologia não invasiva que utiliza o ultrassom focado para levantar sobrancelhas, reposicionar maçãs do rosto e redefinir o contorno facial (linha da mandíbula). O ultrassom atinge a camada mais profunda da pele, penetrando até 4.5mm criando pontos de coagulação.
Segundo Barbato, é possível observar um efeito lifting imediato, pela contração dos tecidos, com melhora progressiva em até 3 meses. É recomendada uma aplicação anual para manutenção dos resultados.

MICROAGULHAMENTO COM RADIOFREQUÊNCIA
O tratamento é efetuado por meio de um sistema de Radiofrequência Microagulhada, recurso que utiliza agulhas finíssimas, banhadas a ouro e estéreis, de uso único para a segurança dos pacientes. Estas microagulhas perfuram as camadas superiores da pele chegando até a derme. A partir daí, é disparada a radiofrequência, exatamente no ponto onde se encontram os fibroblastos, que são as células produtoras do colágeno. O microagulhamento atua desencadeando a formação de novas células na pele e a radiofrequência estimula a produção de novas fibras de colágeno. No final de algumas semanas a pele se torna mais firme e com menos rugas. O tratamento é indicado para o rejuvenescimento, cicatrizes e estrias.

LASER FRACIONADO
Vamos falar de dois tipos de laser: o laser fracionado Erbium ou CO2. São tratamentos que estimulam a formação de colágeno, reduzindo os sulcos além de clarear a pele. Uma técnica chamada “drug delivery” é utilizada após a realização do laser. Esta técnica consiste em colocar ativos na pele logo após o procedimento, com isso, conseguindo uma penetração do produto na derme com melhora das rugas.