Renata Diem: 10 romances para degustar

romance
Foto: Tiago Ghizoni

Quando pensamos em livros de culinária ou gastronomia, imediatamente associamos aos livros de receitas e técnicas específicas de cozimento ou às biografias de pessoas deste meio.

Como boa leitora de romances e adoradora do mundo da gastronomia, senti falta de livros com pitadas gastronômicas ou escritos em meio a este cenário. Enredos que conquistem não só por suas boas histórias mas que também proporcionem gostosas sensações vindas da cozinha como o aroma do café recém passado ou o sabor dos bolinhos de chuva salpicados com açúcar e canela. A partir daí, elaborei uma lista variada de livros: tem drama, suspense e até opções para adolescentes e crianças, todos eles com um pezinho na cozinha.

A Cozinha da Alma (Jasmin Ramadan)
Conta a história de Zino, filho de imigrantes gregos que o abandonaram em Hamburgo. Com poucas habilidades na cozinha, começa a trabalhar em restaurantes enquanto luta para abrir o seu próprio: Soul Kitchen. O livro é uma experiência detalhada sobre a realidade social da Alemanha em uma mistura de drama e humor.

 

 

O Maravilhoso Bistrô Francês (Nina George)
Marianne se vê perdida entre os acontecimentos recentes da vida e numa virada do destino vai parar no bistrô francês de uma cidade portuária da Bretanha, chamado Ar Mor (O Mar). Entre funcionários e frequentadores, entre panelas, molhos e ostras, o livro conquista pela leveza, os belos cenários, a sensibilidade e, é claro, pelas descrições das suculentas refeições.

 

 

Na Cozinha (Monica Ali)
É no porão da cozinha do londrino Hotel Imperial que o chef Gabriel encontra o cadáver de um auxiliar ucraniano e o sonho de abrir seu próprio restaurante sofre um baque. Na cozinha, trabalham imigrantes do mundo inteiro: russos, africanos, indianos e todos se veem envolvidos nas investigações policiais para desvendar o mistério em meio a situações difíceis e polêmicas.

 

 

Suflê (Asli E. Perker)
Três personagens, três momentos difíceis de suas vidas e a receita que os une: suflê. O suflê necessita de uma quantidade exata de ingredientes e técnicas específicas para que este prato tão delicado fique perfeito. Não é um livro cheio de reviravoltas, mas sim, tocante e sentimental. As metáforas entre os percalços da vida e o suflê perfeito conduzem as páginas que podem arrancar lágrimas.

 

 

Um Jantar Entre Espiões (Olen Steinhauer)
Um livro sobre espionagem que se passa quase que totalmente em torno da mesa de um restaurante. Um casal de espiões se reencontra para desvendar o mistério de um traidor durante o incidente que envolveu terroristas no sequestro de um avião em 2006. Nas entrelinhas do jantar, muita desconfiança, mentiras e manipulações.

 

 

Senhor Lamber (Sempé)
A rotina de um grupo de amigos que se encontra todos os dias durante o almoço é contada também através dos suaves traços do cartunista francês Sempé. Dia a dia, as mesmas conversas sobre política ou futebol, os mesmos hábitos, o mesmo menu. O sumiço do Senhor Lambert modifica o rumo das conversas e mexe com a rotina do Bistô Chez Picard. Uma leitura divertida.

 

 

O Alimento do Amor (Anthony Capella)
Um romance leve e jovem, totalmente inserido no mundo da gastronomia de Roma, na Itália, abordando os costumes e a culinária da cidade de forma divertida. O autor Anthony Capella já escrevia sobre gastronomia e este foi seu romance de estreia. Livro não recomendado para ler com fome.

 

 

Os Vários Sabores do Café (Anthony Capella)
Um presente para os amantes do café. Tudo se passa em Londres, no final do século XIX. Robert Wallis é contratado por um comerciante para criar o “vocabulário do café”. Ele acaba se apaixonando pela filha do comerciante e por isso é enviado à África para cultivar o café moca e ficar longe da menina. Nossos sentidos são explorados durante as provas e classificações de cafés pelo personagem.

 

 

Uma Pequena Casa de Chá em Cabul (Debora Rodriguez)
“Mulheres são como saquinhos de chás: você nunca sabe o quanto elas são fortes, até colocá-las na água quente”. O livro começa com esta citação de Eleonor Roosevelt, já dando uma ideia sobre o tema do livro centrado no medo, na força e amizade de cinco mulheres diante de tantos conflitos. Crenças, guerra, valores, amor e complexas questões culturais serão abordadas entre uma xícara e outra.

 

 

O Jantar Fantasma (Jacques Duquennoy)
Um livrinho para iniciar as crianças na imaginação culinária. Um pequeno fantasma resolve fazer um jantar para seus amigos num castelo mal-assombrado, onde são descritas as sensações provocadas por cada iguaria servida. Entre surpresas e sustos, o livro diverte a cada página.

 

Leia também:
Renata Diem: saiba a diferença entre ceviche e tartare

Renata Diem: selos postais divulgam a gastronomia local

Renata Diem
Fotógrafa e blogueira de gastronomia, a catarinense vai abordar as principais tendências da área e falar de gastronomia sobre o viéis comportamental (cinema, literatura, música, TV, tudo o que aborda a gastronomia)