Revezamento Volta à Ilha agita Florianópolis nesse sábado

volta a ilha
volta a ilha

Quase quatro mil corredores se reúnem no sábado, 7, para a realização do 23º Revezamento Volta à Ilha. Mesmo após tantos anos o evento ainda gera uma enorme expectativa nos atletas e público que acompanha os corredores em diversos pontos da Ilha. Mais uma vez o desafio será de 140 km, mas nesse ano serão 18 trechos, um a mais do que no ano passado.

Realizado desde 1996, o Revezamento Volta à Ilha passou por uma série de mudanças visando se adequar as transformações de Florianópolis, mas sem se esquecer do seu principal propósito que é reunir os amantes da corrida em um dia que mistura superação e bom planejamento de equipe. Para entender melhor o espírito do Revezamento Volta à Ilha nada melhor do que ouvir a experiência e os conselhos de quem já participou de todas as edições.

Separados em 18 trechos, os 140 km que formam o percurso do Revezamento Volta à Ilha são percorridos por diversos perfis de atletas. Uma prova democrática e que conta tanto com os principiantes até os mais velozes. “Temos consciência do que a Volta à Ilha representa para cada um dos atletas. Seja para os mais experientes ou para aqueles que estão estreando no evento, participar do evento é sempre motivo de muita festa. Para nós é motivo de muita alegria proporcionar um dia de atividade física, companheirismo e superação para esses quase 4.000 corredores ao redor da belíssima Ilha de Santa Catarina”, afirma Carlos Duarte, Diretor Geral da prova.

Largadas, percurso e trânsito – Entenda o Revezamento Volta à Ilha

Por se tratar de um grande número de atletas envolvidos no evento, a organização da prova, a cargo da Eco Floripa, divide as largadas em etapas. A partir das 4h15 saem os primeiros corredores sentido Norte da Ilha, e a cada quinze minutos um grupo de atletas inicia a prova. As equipes mais velozes e que vem para brigar pelo título largam às 7h15.

Após percorrerem os dezoito trechos do evento, os atletas encerram a prova novamente no Trapiche da Avenida Beira-Mar. As primeiras equipes devem cruzar a linha de chegada próximos às 15h e os últimos a concluir por volta das 20h30.

Outra grande vantagem do evento esportivo para o comércio e turismo da cidade é o trânsito, pois nenhuma via será bloqueada. Nos pontos de passagem dos atletas, sinalização especial pedirá aos motoristas cuidado e redução de velocidade apenas, sem impedir o tráfego de veículos.

 Leia também: Deficientes visuais integram equipe que participa do Revezamento Volta à Ilha

23º Revezamento Volta à Ilha:

Com 140 km a prova é dividida em 18 trechos com os mais distintos níveis, tipos de solo e altimetria, passando por praias, trilhas, asfalto, morros e dunas. Como sempre, a divisão das equipes de acordo com as aptidões de cada atleta é fundamental para o sucesso na competição. Confira abaixo.

01 – Saída – Av. Beira Mar Norte (Trapiche) – 7,2 km – Fácil
02 – Bairro João Paulo – Praça Dr. Fausto L.S. Brasil – 4 km – Fácil
03 – Rod. SC 401 – Office Park – 8,3 km – Difícil
04 – Santo Antônio da Lisboa (Praça) – Travessia de barco – 8,0 km – Moderado
05 – Praia da Daniela – 5,1 km – Moderado
06 – Jurerê Tradicional (fim da praia) – 5,3 km – Moderado
07 – Cachoeira do Bom Jesus – Rua Otacílio Costa – 10,4 km – Muito, muito difícil
08 – Praia Brava – Rua Ari Kardec B. Melo – 5,2 km – Difícil
09 – Praia dos Ingleses – Praia, final da R. Dante de Patta – 4,7 km – Fácil
10 – Praia do Santinho – Posto Guarda-vidas – 8,4km – Muito difícil
11 – Praia do Moçambique – 5,7 km – Muito difícil
12 – Barra da Lagoa – Cidade da Barra – 8,1 km – Muito difícil
13 – Praia da Joaquina – Posto Guarda-vidas- 4,9 km – Muito difícil
14 – Praia do Novo Campeche – 7,7 – Muito difícil
15 – Praia da Armação (perto da Lagoa do Peri) – 9,3 km – Difícil
16 – Praia dos Açores / Morro do Sertão – 16,4 km – O mais difícil
17 – Tapera – Fazenda da Ressacada – 15,2 km  – Difícil
18 – Via Expressa Sul – Saco dos Limões (Ciclovia) – 6,1 km – Fácil
Chegada – Av. Beira-mar Norte (Trapiche)