Rodeio do CTG Os Praianos tem clima familiar e show de Thiago Brava no feriado

Fotos: Felipe Carneiro

Na tarde desta terça-feira (1º), o clima era tranquilo e familiar no CTG Os Praianos. O Centros de Tradições Gaúchas de São José, considerado o maior de Santa Catarina, recebe até o dia 6 de maio o 46º Rodeio Nacional, mas como as competições campeiras só começam nesta quinta-feira o público aproveitou o feriado para passear e almoçar no local, além de curtir o show do sertanejo Thiago Brava. 

Apesar de, como o nome já diz, ser um espaço de preservação das tradições gaúchas, o evento é democrático. Há quem vá pilchado, quem use bota de cano longo e blusa xadrez e até quem aposte em roupa de balada para curtir os shows. Famílias inteiras curtiam o dia com a criançada, que se divertia no parquinho e comia guloseimas na praça de alimentação do local.

Tradições costumam passar de pai para filho. Fotos: Felipe Carneiro
Famílias aproveitaram feriado para curtir.

Morador do Campeche há 30 anos, o joinvilense Luiz Carlos Rahhal frequenta o rodeio há muitos anos, assim como o genro Luciano de Carvalho Pereira, morador da Ponta de Baixo, em São José. Várias gerações da mesma família estavam presentes – incluindo a pequena Heloísa, neta de Rahhal de apenas dois meses.

— Venho desde os anos 1990. A primeira vez vim com meu pai e agora trago minhas crianças — comentou Pereira.

Além das opções gastronômicas e da programação cultural, há uma feira com produtos diversos. Por lá é possível comprar produtos de couro, camisetas e bonés com estampas de cavalos, vacas mecânicas e chapéus, muitos chapéus. No estande Eduarda Variedades, o mais barato é um de palha estilo pantaneiro, por R$ 20. E para quem quiser investir em um modelo mais durável e tradicional, logo em frente há a Sabiá Artigos de Gaúcho, que vende um chapéu tipo maidana argentino, impermeável e de pelo de lebre, por R$ 890.

— É um chapéu que antigamente era usado na tropeada. O pessoal colocava o chapéu para proteger da chuva, sol e intempéries do tempo. É antigo, um chapéu mais tradicional e o melhor que tem no mercado hoje — conta o próprio Sabiá, proprietário da loja de Caçapava do Sul que há cinco anos monta estande no rodeio do CTG Os Praianos. Uma curiosidade para quem não é deste universo: para colocar a pilcha completa, ou seja, o traje tradicionalista, a pessoa deve estar disposta a desembolsar cerca de R$ 2 mil.

O chapéu de R$ 890

Tradição preservada, mas com ares contemporâneos

Neste ano, o rodeio passa a integrar o Circuito Brahma Sertanejo 2018 e terá, além da programação tradicional, shows de grupos locais e nacionais. Neste feriadão, apresentaram-se Felipe Araújo e Thiago Brava. No domingo, Gusttavo Lima encerra o evento. Os ingressos estão à venda pelo site da Blueticket e nas lojas físicas da Multisom, e dão direito à entrada no Parque do CTG Os Praianos.

— A ideia é trazer um público que não vinha no rodeio para conhecer o evento. Estamos adaptando o rodeio mas sem perder as origens, que é nossa tradição. Mas a gente quer trazer esse público novo para que ele seja cada vez maior — explica o patrão interino do CTG, Osmar Herculano Pereira, mais conhecido como Jacaré.

O espaço do CTG também teve melhorias em relação ao último rodeio. Antes, por exemplo, o local tinha apenas chão de terra. Agora, há uma parte asfaltada para as pessoas circularem. A arena de shows também teve uma parte coberta e ampliada.

O CTG é lar de 90 cavalos de sócios

Quanto custam alguns itens da praça de alimentação

Pizza – R$ 12
Entrevero – a partir de R$ 18
Brahma – R$ 6
Chopp Brahma – R$ 10
Água – R$ 3
Suco e refri – R$ 5

Há ainda opções de quentão, pinhão, churros, sanduíches, cachorro-quente, crepe, e outros.

Contemporânea ou tradicional, a bota é fundamental

Leia mais:

CTG Os Praianos realiza o maior rodeio de SC e é celeiro de laçadores

Veja a programação completa de shows

46º Rodeio Nacional CTG Os Praianos terá shows nacionais e grupos tradicionalistas