Beto Barreiros: Saiba mais sobre o lardo, uma iguaria italiana

Lorna - Foto Giancarlo Lucca, divulgação

Lorna – Foto Giancarlo Lucca, divulgação

Lardo, uma iguaria italiana

Cada vez mais utilizado em restaurantes e produzido artesanalmente por um processo de cura milenar, o lardo é a gordura do porco retirada das costas do animal. É originário da província italiana de Massa Carrara, nos alpes italianos, onde são extraídos os nobres mármores de carrara.
O lardo, após temperado com sal, alho e ervas como cravo, canela, alecrim, tomilho, louro e sálvia, é colocado em camadas dentro de caixas feitas de mármore onde permanece curando por seis meses. Fatiado finamente, é usado na cozinha colocado sobre carnes para dar sabor, assim como no preparo de molho para massas e arroz, onde o seu sabor suave, levemente doce e amanteigado se destaca.

Na França é absinto, no Brasil é losna

Apreciada nos botecos do Brasil, a losna é uma bebida feita com a mistura da planta com cachaça ou vermute e servida como aperitivo para abrir o apetite ou como afrodisíaco. Seu sabor é amargo. Na França, é um licor famoso, com teor alcoólico aproximado de 70 graus, que se consumido em excesso pode provocar tremores, convulsões, tonturas e delírios. Na maioria das vezes, é usado como alucinógeno. Era uma bebida muito apreciada por gênios como Van Gogh, Degas, Picasso, Manet e Oscar Wilde. A história conta que, após tomar muitas doses, o famoso pintor Toulouse-Lautrec cortou a própria orelha. É proibida nos Estados Unidos e em vários países. Também é conhecida como uma bebida maldita. Tenha cuidado.

Losna – Foto Divulgação