Saiba quem é Paula Stephânia, a youtuber que ganhou a internet com vídeos para crianças

paula
Foto: Instagram/Reprodução

Para Paula Stephânia, 27, não há graça em dar uma festa sem colocar a mão na massa para fazer a decoração e os docinhos. Nem passar o Natal sem ter criado e montado uma guirlanda ou voltar às aulas sem material escolar customizado. A youtuber e apresentadora é uma das rainhas do DIY (abreviação de Do It Yourself) ou faça você mesmo, em português.

Com 3,7 milhões de inscritos em seu canal, a carioca faz sucesso ensinando a crianças as mais diversas artes manuais. E fez tanto sucesso que no ano passado foi convidada pelo Nat Geo Kids a ter seu próprio programa de televisão, o Nat Geo Lab. Na atração, que é a primeira do canal a ser apresentada por uma brasileira, Paula explica como realizar experimentos científicos em casa.

— Eu nem acreditei quando fui chamada. Eu achei que fosse pegadinha e troquei vários emails com o produtor, até que topei uma reunião com eles — diz a carioca, que é publicitária de formação e se apaixonou pelo processo de fazer vídeos no fim da faculdade, ao criar um comercial para o veterinário que cuidava dos cachorros de sua mãe.

Usava o tempo livre para “se expressar” em um blog, onde falava principalmente dos trabalhos manuais que fazia desde pequena por influência das avós, que costuravam e cozinhavam.

— Só que eu percebi que as fotos não eram tão boas para mostrar os tutoriais e foi aí que eu entrei no YouTube. Foi meio por acaso — diz ela, que tem oito irmãos e é principalmente influenciada pelo caçula, de 9 anos.

No início, a plataforma não era voltada especificamente para crianças. Mas o visual colorido, a voz aguda e os trejeitos exagerados de Paula acabaram atraindo principalmente meninas, de 8 a 13 anos.

— A Paula dos vídeos é e mesma fora deles. Me comunico de forma descontraída, sou animada. Acho que as meninas gostam dessa linguagem, é como se eu fosse uma amiga delas.

Fã de encontros com as fãs, ela costuma organizar eventos para conhecer as meninas que acompanham seu canal.

— Elas chegam tímidas, pensam que eu não sou de verdade, mas depois se soltam — diz.

Apesar do clima descontraído dos vídeos, segundo a youtuber tudo o que é falado durante as filmagens passa por revisões. O objetivo é se certificar que o conteúdo seja sempre apropriado para o público infantil.

— Às vezes eu uso uma palavra que as crianças não vão entender, ou que não é legal. Aí nós refilmamos — afirma.

Para Paula, os vídeos inspiram a criatividade das crianças e devem ser produções seguras, “que os pais confiem”.

— Muitas mães falam comigo sobre isso e eu faço como se uma filha minha fosse assistir.

Outra preocupação é que as parcerias com marcas sejam adequadas ao público alvo. Com longos e cacheadíssimos cabelos castanhos, Paula é embaixadora de uma marca de produtos capilares. Sua transição de cabelos alisados para o crespo natural foi documentada em seu canal e é objeto de curiosidade das crianças.

— Eu acho que ajudo as meninas a perceberem que não existe só um tipo de cabelo bonito. Que não é necessário alisar”, afirma. Ela conta que já recebeu propostas de parcerias até de aplicativos de relacionamentos, que, obviamente, negou.

Completando o périplo da maioria dos youtubers de sucesso, Paula lançou no sábado (15) seu primeiro livro, “Vamos Fazer Arte?”. A obra traz um apanhado de seus inúmeros tutoriais de faça você mesmo e conta um pouco sobre a trajetória da apresentadora.

— Mas não é uma biografia, né? Eu ainda sou muito nova para isso.

Leia também:

Com produção catarinense, estreia em maio a primeira novela de youtubers do Brasil

Youtuber mirim ganha US$ 22 milhões em um ano e se torna o mais bem pago do mundo em 2018

Carol & Vitoria: youtubers catarinenses lançam seu primeiro EP