Sambista de Joinville lança disco com Alcione como madrinha

Ana Clara lança nesta sexta-feira seu EP de estreia, “A Gente Sempre Ganha”, com as participações especiais da Marrom e do grupo Atitude 67

Ana Clara e Alcione
Ana Clara e Alcione (Foto: Instagram/Reprodução)

A cantora catarinense Ana Clara lança nesta sexta-feira, 31, em todas as plataformas digitais, seu EP de estreia, A Gente Sempre Ganha, produzido pelo renomado Dudu Borges. O disco conta com cinco faixas e as participações especiais da cantora Alcione e do grupo Atitude 67. O lançamento também marca a estreia da artista no cast da Universal Music.

No mesmo dia, Ana Clara estreia o single e o clipe da inédita Página Marcada, música da cantora em parceria com Pedrinho Pimenta e Cesar Lemos e que contou com a participação do grupo Atitude 67.

Em dueto com Alcione, Ana Clara regrava o clássico Não Deixe o Samba Morrer (Edson Conceição/Aloísio Silva, 1975), primeiro sucesso imortalizado na voz da Marrom. A jovem sambista também interpreta outro grande hit do samba, Verdade (Nelson Rufino/Carlinhos Santana, 1996), que atravessou fronteiras na voz de Zeca Pagodinho.

Ainda no repertório do EP, Ana Clara traz novas leituras para Nosso Amor é Assim (César Lemos/Karla Aponte), de 2011, além de Pôxa, clássico do samba, composto por Gilson de Souza, gravada anteriormente por Jair Rodrigues e Zeca Pagodinho, este que a incluiu no álbum Vida da Minha Vida (2010).

Nascida em Joinville, Ana Clara começou a se apresentar profissionalmente aos 14 anos e logo passou a receber elogios da imprensa especializada. Seu dom musical, contudo, não a impediu de buscar aprimoramento conquistado através de aulas de violino, piano e, mais recentemente, violão.

Há cinco anos, ela saiu de SC e foi para São Paulo por causa da música.

— Eu adoro Joinville, foi o lugar em que muitos artistas locais me abriram portas. Já faz 10 anos que trabalho profissionalmente com música. Quando cheguei em SP cantava em alguns bares, gostaram do meu som e vários artistas me ajudaram, abriram portas. Me sinto uma pessoa bem sortuda por ter tido o aval deles, de pessoas como Péricles, Alexandre Pires, participei da turnê do Gigantes do Samba. Tive muita sorte de ter encontrado essas pessoas logo no começo.

No dueto com Alcione, Ana conta que conseguiu fazer um som “mais pop”, uma mistura do samba tradicional com o novo.

Hoje, com apenas 24 anos de idade, dona de um timbre de voz diferenciado e considerada a nova revelação feminina do samba, a cantora está cada vez mais ganhando espaço no mercado, encantando os fãs, cultivando amizades por onde passa e levando para o Brasil inteiro a sua música.

Leia também:

Confira uma entrevista com a Turma do Pagode

‘O samba paga as minhas contas’, diz Maria Rita