Santa Catarina vai sediar pela primeira vez maratona mundial de programação

Foto: Felipe Carneiro, BD 7-7-15

Pela primeira vez o Brasil será uma das sedes da maratona mundial de programação, que acontecerá simultaneamente em 25 países e deve reunir cerca de 10 mil participantes. O evento será em Florianópolis, entre os dias 23 e 25 de fevereiro, na sede da Softplan, empresa desenvolvedora do Sistema de Automação da Justiça que informatiza os principais tribunais do país, foi escolhida para ser a sede brasileira do evento.

A Global Legal Hackathon reunirá ao longo de 54 horas os principais nomes de tecnologia, profissionais do direito, programadores e empreendedores. O objetivo é desenvolver soluções inovadoras voltadas para o universo jurídico e, assim, melhorar a vida das pessoas.

 – Em Florianópolis, além da Softplan, instituições como IBM, OAB-SC, AB2L, Future Law, IEL, e outras já estão apoiando institucionalmente o evento. Dentro da lógica do ecossistema, quanto mais apoiadores, mais chances de causar um impacto positivo na
comunidade. Este impacto passa pelo incentivo à cultura empreendedora, fomento ao uso de novas tecnologias para lidar com desafios sociais e criação de valor para os usuários e colaboradores do ambiente da Justiça país – afirma Marcos Florão, diretor de Inovação da Softplan.

A expectativa dos organizadores é reunir cerca de 10 mil programadores em todo o mundo. As melhores soluções desenvolvidas serão conhecidas em março durante um evento em Nova York.

Leia Mais: 

Ecossistema de Inovação: empresas de tecnologia se proliferam em SC e já influenciam a forma de trabalhar no Estado

Profissões do futuro: conheça as áreas que estarão em alta e estude com até 40% de desconto

“Dá pra fazer um humor crítico sem ser xenófobo ou homofóbico”, diz Caito Mainier, do Choque de Cultura