Saúde dos olhos: Saiba quando trocar os óculos de grau e conheça dicas para ter olhos mais saudáveis

O uso frequente de aparelhos tecnológicos e a falta de exposição à luminosidade do sol, por exemplo, podem ser fatores prejudiciais à saúde dos olhos.

Atualmente, há cerca 1,5 bilhão de míopes no mundo e a tendência é que, nos próximos 5 anos, esse número chegue a 2,6 bilhões de pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até o ano de 2050, metade da população do planeta deve apresentar algum grau de miopia. A falta de exposição à luminosidade do sol e o uso frequente de aparelhos eletrônicos são fatores prejudiciais à saúde dos olhos. 

Falta de exposição ao sol aumenta o risco de miopia 

Acredita-se que a exposição aos raios solares estimule a produção de dopamina, substância que evita que o olho cresça alongado e distorça o foco de luz que entra no globo ocular. Foi o que mostrou uma pesquisa realizada por Ian Morgan, da Universidade Nacional Australiana, publicada na revista médica “The Lancet”.

Os estudos mostram que é importante que a pessoa não fique somente dentro de casa, fazendo o uso constante de computadores, tablets e celulares. Dessa forma, as atividades externas seriam uma forma de evitar que o grau de miopia aumente ou até mesmo apareça. 

Foram publicados recentemente trabalhos que mostram que pacientes que fazem atividades no sol pelo período mínimo de duas horas por dia, ou seja, em média 14 horas por semana, apresentaram diminuição na progressão da miopia em 20% dos casos.

Como identificar que meu filho precisa usar óculos?

Para as crianças, o recomendado é que seja feita uma consulta de rotina ao oftalmologista por volta dos 3 anos de idade. Porém, caso a criança faça alguma queixa, tenha alguma alteração nos olhos ou, até mesmo, indicação do pediatra, a consulta pode ser realizada antes mesmo dos 12 meses de idade.

Identificar o problema o quanto antes é fundamental, pois, atualmente, há tratamentos que podem ser realizados com colírios e que retardam a progressão do grau de miopia, por exemplo. 

Os pais devem ficar atentos aos sintomas dos pequenos. O principal sintoma é a diminuição da acuidade visual, mas podemos ter outros sintomas, como, por exemplo, cansaço, ardência, olho vermelho ou cefaleia.  

Com que frequência devo trocar meus óculos e ir ao oftalmologista? 

Para quem usa óculos de grau, o recomendado é que consulte o oftalmologista com frequência para acompanhar a evolução do grau. Geralmente, o normal é que seja feita uma consulta anual, mas em crianças com evolução do grau constante ou que apresentem outras alterações de córnea – como, por exemplo, ceratocone –  a consulta pode ser feita até a cada 4 meses. 

Os óculos devem estar sempre atualizados ao grau do paciente e devem ser trocados até mesmo dependendo do estado de conservação dos mesmos. Em crianças, é comum que os óculos sejam trocados a cada ano ou em até menos tempo. Já para pacientes adultos, em que o grau costuma evoluir menos, a troca deve ser realizada, geralmente, a cada dois anos. 

Oftalmologistas alertam que a saúde dos olhos pode ser prejudicada caso o paciente fique muito tempo sem trocar os óculos. Conforme a evolução do grau, o paciente terá uma qualidade de visão ruim e isso pode prejudicar o seu desempenho até mesmo em atividades do dia-a-dia. 

Quais óculos devo escolher? 

Há diversos tipos de armações de óculos e não há uma escolha certa, pois trata-se de uma preferência pessoal do paciente. Porém, o recomendado é que o tamanho dos óculos seja proporcional ao rosto da pessoa, sem exageros, de modo que fique confortável ao uso. É bom lembrar que os óculos de grau vão acompanhar a pessoa em diversos locais e momentos da sua rotina. 

Sobre o uso de lentes de contato, as lentes são uma opção, principalmente para alguns momentos específicos, como a prática de esportes, por exemplo, mas os pacientes não devem fazer seu uso exclusivamente. É bom ter os óculos também, pois no caso de qualquer sintoma nos olhos, como dor, olhos vermelhos e secreção, é recomendado que a lente seja retirada de imediato e substituída pelos óculos. Além disso, quem usa lentes de contato deve sempre retirá-las todas as noites para dormir. 

A Óticas Carol tem atendimento especializado para identificar o modelo perfeito para cada pessoa, com diversas opções de armação e lentes disponíveis nas 20 lojas da Grande Florianópolis