O silêncio é o segredo: ao invés de falar o que queremos, devemos agir

Essa é a receita de Sara Blakely - uma empresária americana e fundadora da Spanx, uma empresa de roupas íntimas com calças e leggings

Foto: Pexels

Sempre compartilho tudo. Tenho uma ideia, e logo vou falando. Mas isso nem sempre foi positivo. Muitas vezes acreditei que possuía uma boa ideia, mas ao escolher compartilhar, nem sempre fazia isso com a pessoa certa. Meu tipo é criador: toda hora tenho uma visão, penso em projetos até dormindo e minha cabeça nunca sossega. Gosto de assuntos diversos e, ainda sonho em empreender em cada umas das áreas da vida.

Curto realmente a ideia de construir e reformar, para mim, é uma terapia; amo esportes e quero patrocinar ou criar um time de qualquer esporte que eu tenha afinidade e fazer um time de futebol chegar na Libertadores com a ajuda do meu trabalho, e ainda ser parte do Hexacampeonato do Brasil. Tenho paixão pela área do design, amo escrever, estar com gente – dançar e cantar realmente é um lazer, mas poderia ser bem legal ter uma gravadora…E, de fato, em um conversa despretensiosa, saio com mais uma de negócios, que nem sempre levo a frente.

Guardo comigo meus quadros de sonhos e os divido, tranquilamente – tenho 3 iguais (um em casa, outro no escritório e um embaixo do teclado do computador), e quando posso, medito alguns minutos nas imagens que escolhi para preencher minhas escolhas diárias e construir uma vida distante do equilíbrio. Muita gente deseja equilibrar-se, mas eu nunca pensei assim. Caminhar para frente é um misto de desequilíbrio e evolução. E o meu mais valioso valor é a evolução – uma noção de impermanência bastante presente. Então tenho meus princípios e valores bastante fortalecidos e opiniões que variam conforme me conheço. Temo por manter as opiniões que tenho hoje para o restante da vida e me provoco a ver a vida sempre por mais de um ponto de vista. Tenho dificuldade de olhar um ser por um recorte, temendo reduzi-lo a um momento.

Leia também:
Dê ao medo o espaço dele, e encontre uma forma de enfrentá-lo

Desenvolver hábitos conscientemente é um desafio que nos encontra diariamente. Será que eu deveria falar menos?! Me peguei pensando: Se eu tivesse protegido bem as minhas ideias e tivesse compartilhado APENAS e disciplinadamente com especialistas, em que lugar eu estaria hoje? Encontrei um e-mail, enviado no início de 2013 ao nosso estagiário da época, solicitando uma pesquisa de padrão para espaços de coworking – porque imaginava o impacto e a necessidade naquele momento e para o futuro e, desisti(!) depois de um papo com um e com outro. Hoje a gente já sabe como esse tipo de negócio vem crescendo, e eu já via isso há 5 anos. Você também já se sentiu assim?!

Pois bem! Faz quase 2 anos que fui apresentada à história de uma mulher muito interessante. O nome dela é Sara Blakely – uma empresária americana e fundadora da Spanx, uma empresa de roupas íntimas com calças e leggings. Ela está na lista da Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, começou sua empresa com 29 anos e apenas U$5.000 doláres, casou aos 37 e hoje tem 4 filhos e uma empresa que ajuda a autoestima de muitas mulheres no mundo – com faturamento bem impressionante e, é umas das pessoas mais divertidas que acompanho desde então. E o segredo dela? O silêncio.

Ela diz que o segredo do sucesso é jamais compartilhar uma ideia com absolutamente ninguém. Diz que ao invés de falar o que queremos, devemos agir no que queremos, focando esforços em manter nossa visão e nossa convicção, orientando nossas ações por princípios. Que o silêncio mantém nossa área de ação protegida e nossa inspiração atuante, e que não fosse a sua clareza sobre calar-se, teria perdido a chance de mudar o mundo, como está fazendo. Provocada por ela, eis meu próprio compromisso comigo. Hora de silenciar, meditar em minhas ideias e ocupar meu tempo atuando. Sei que somos carentes de um “vai lá, vai dar tudo certo”, mas logo somos esvaziados por quem não entende os nossos sonhos. Por isso é chegada a hora aprender sobre calar e de ser nossa principal torcida e companhia na realização dos sonhos que só nós podemos ver e ter.

Leia mais colunas de Vanessa Tobias