Spotify lança campanha em incentivo à luta por igualdade de gênero

"Escuta as minas" reúne nomes como Elza Soares, Karol Conká, Maiara & Maraisa e vai ao ar com a mensagem "Por mais mulheres sendo ouvidas".

Elza Soares, Mart'nália e Carol Conká
Elza Soares, Mart'nália e Karol Conká. Foto: Divulgação

Campanha criada pelo Spotify em conjunto com a agência CUBOCC ganhou o nome de “Escuta as Minas” e é composta por uma música original, clipe, pequenos documentários sobre cada uma das artistas envolvidas no projeto e uma playlist de músicas interpretadas por mulheres. Participaram da campanha um grupo diversificado de 11 artistas brasileiras, entre elas Karol Conká, Elza Soares, Maiara & Maraisa, Mulamba e Mart’nália, bem como As Bahias e a Cozinha Mineira representando Chiquinha Gonzaga, Tiê representando Maísa e Lan Lahn representando Cássia Eller.

A luta por igualdade, ao longo da história, foi tema no repertório e comportamento de diversas cantoras, desde a postura irreverente de Elis Regina até músicas de protesto de Valesca ou sofrências de Marília Mendonça.

Segundo estudo realizado em 2017 pelo Instituto de Inclusão Annenberg, apenas 22% das músicas mais populares entre 2012 e 2017 eram de artistas mulheres e, entre as 899 indicações ao Grammy nos períodos de 2013 a 2018, apenas 9,3% eram do sexo feminino.

Considerando esses dados, o Spotify já criou diversas playlists para incentivar o consumo de composições e interpretações femininas no mundo inteiro, como por exemplo a Sound Up Bootcamp, popular nos EUA, Reino Unido e Austrália, ou a Equalizer, disponibilizada na Suécia. Segundo Gabriela Lancelotti, head de Consumer Marketing do Spotify, apesar das dificuldades e contratempos as mulheres seguem sempre em frente e cantando com a dor

— Em todas as gerações no Brasil, as mulheres tem perseverado — constata Gabriela.

Para o lançamento da campanha foi criado um vídeo que contém mensagem de incentivo

— A luta para ser ouvida não é algo do nosso tempo, estamos cantando nossas revoluções há séculos. Algumas enfrentaram a resistência e abriram o espaço. O movimento cresceu. É hora de evocar as pioneiras e inspirar uma nova geração. A luta segue. Por mais mulheres na música. Por mais mulheres sendo ouvidas — declamam as mulheres convidadas.