Stan Lee, criador da Marvel, morre aos 95 anos

Stan Lee é criador de personagens marcantes como Homem-Aranha, Thor e o Incrível Hulk

Stan Lee
Foto: Rich Polk/Getty Images for Entertainment Weekly/AFP

O site americano TMZ noticiou na tarde desta segunda-feira, dia 12, que Stan Lee, criador da Marvel Comics, morreu aos 95 anos. Segundo o site, a filha do quadrinista confirmou a morte, sem dar detalhes. Stan Lee é criador de personagens marcantes como Homem-Aranha, Thor e o Incrível Hulk. Além de editor-chefe da Marvel, ele é conhecido por fazer aparições nos filmes.

Nascido em Nova York, em 28 de dezembro de 1922, Lee criou, em um surto de inventividade nos anos 1960, alguns dos personagens de quadrinhos mais populares do planeta. Homem-Aranha, Hulk, Quarteto Fantástico, Homem de Ferro, Doutor Estranho, Thor, X-Men e outros super-heróis da Marvel Comics – hoje mundialmente conhecidos também pelas adaptações cinematográficas recentes – foram criações de Lee em parceria com alguns dos grandes artistas do traço, como Jack Kirby, Steve Ditko e John Buscema.

Lee foi um típico “self-made men” de sua geração. Judeu, morador do Bronx, na época uma vizinhança pobre e marginalizada, cresceu durante a Grande Depressão que sucedeu à quebra da Bolsa de Nova York em 1929. Trabalhou desde a infância em vários ofícios: office-boy, entregador, jornaleiro e carregador de malas. Leitor voraz desde a infância, sonhava ser escritor e começou nos quadrinhos antes de completar 20 anos, levado por Martin Goodman, parente da mãe de Lee, para a pequena editora Timely Comics, embrião da poderosa Marvel.

Com o nome de Stanley Lieber, ele criou o pseudônimo “Stan Lee” para seu trabalho nos quadrinhos, preservando assim sua identificação original para uma futura carreira de romancista que nunca se concretizou. A partir de determinado momento, Lee decidiu assumir de vez seu papel como um escritos de quadrinhos. Em uma entrevista de 1974 ao repórter Jay Maeder, da revista norte-americana Comics Feature, Lee já declarava que um de seus objetivos era mudar a forma como artistas de quadrinhos eram encarados. Com o humor que lhe era peculiar, lembrava que, ao conhecer alguém em uma festa, a reação das pessoas ao saber que ele era roteirista de HQ não era das mais simpáticas: “‘Quadrinhos, oh, que ótimo’, e então eles se afastavam, sabe, para procurar algum romancista ou alguma celebridade de rádio e TV”.

Embora a cultura dos quadrinhos ainda seja associada por muitos a um nicho, o jogo mudou, e muito graças a Stan Lee e suas décadas de serviços prestados ao gênero – reconhecidos em pontas nos filmes adaptando histórias de seus personagens, participações marcadas pelo bom-humor que se tornaram características.

Em janeiro deste ano, Lee chegou a ser internado. O site TMZ noticiou na época que ele foi levado às pressas a uma unidade médica em Los Angeles (EUA) depois de passar mal em casa. Depois de receber alta, à ABC, Lee disse que passou por um check-up. “Acabou sendo muito bom, consegui muita publicidade”, disse, brincando.

Aplicativo informou a morte em julho

A assistente digital da Apple, a Siri, informou erroneamente a alguns usuários que o empresário Stan Lee, criador de diversos personagens da Marvel Comics, estaria morto.

De acordo com o site especializado CinemaBlend, que obteve as gravações de alguns usuários, ao questionarem à Siri a idade de Stan Lee, o aplicativo respondeu com a seguinte mensagem: “Stan Lee morreu no dia 2 de julho de 2018, aos 95 anos”.

A informação era falsa e a Apple já corrigiu o problema. Quando questionada sobre a idade de Lee, a Siri informa apenas os 95 anos.

A morte de Stan Lee repercute nas redes sociais

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Thank you for sharing your imagination. #stanlee #legend

Uma publicação compartilhada por Nico Faustino (@nicofaustino) em

Visualizar esta foto no Instagram.

R.I.P. Stan Lee. We have lost a Titan of Creativity and Industry. These are my last photos with Stan, taken in August at his home by Jon Bollerjack. I was summoned by “The Man”, he wanted a friendly face, a change of pace. I was up the next day. He was peaceful and comfortable and in great spirits. He sat in his favorite chair overlooking his pool and the beautiful canyons. I thanked him for being a visionary, not just creatively, but being a visionary in bringing Marvel to Hollywood, knowing how well they would be served by tv and film. Kids of the 1970’s, kids my age grew up with The Hulk tv show, live action Spider Man TV movies, Dr. Strange film on CBS. It was an exciting time and it was a result of Stan’s decision to travel west and present the Marvel characters to Hollywood. He started the Marvel Age Of Comics as well as the Marvel Age Of Film that we enjoy today. I have many stories from my history and travels with Stan. We never had a better Ambassador. And we won’t ever see another like him. All I know is the Good Lord has pulled up a chair and Stan is currently bending all the ears in the heaven’s with his amazing tales and lore. They are hanging on his every word and sentence. #stanlee #marvel #hulk #fantasticfour #xmen #spiderman #thor #excelsior

Uma publicação compartilhada por RobertLiefeld (@robliefeld) em


 

Visualizar esta foto no Instagram.

R.I.P., Stan Lee Thank you for everything

Uma publicação compartilhada por Chris Evans (@aboutchrisevans) em

Visualizar esta foto no Instagram.

R.I.P. Legend. Thank you for sparking our imaginations. #StanLee

Uma publicação compartilhada por Katrina law (@katrinalaw) em