Startup de SC que auxilia no diagnóstico do autismo é selecionada para programa global da ONU

CogniSigns é uma das seis catarinenses selecionadas para Brazil Accelerate 2030, programa que busca escalar globalmente negócios alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

autismo
Foto: Divulgação

Entre as selecionadas, estão seis empresas catarinenses que desenvolvem soluções escaláveis, de impacto comprovado, com potencial de crescimento e que contribuem com os ODS.

São elas: 

  1. CogniSigns
  2. ePHealth
  3. Portabilis
  4. Redação Online
  5. ManejeBem
  6. Meu Copo Eco

As soluções destas empresas vão desde oferecer apoio para uma gestão mais eficiente das políticas públicas de impacto social, passando por inovação para agricultura familiar, sustentabilidade, e setores basilares como saúde e educação, até startups que aliam tecnologia, inovação e impacto social positivo.

Muitas das selecionadas, além de terem surgido no ecossistema catarinense de tecnologia e inovação, tiveram ou têm seu desenvolvimento impulsionado por programas de apoio e fomento ao empreendedorismo.

Este é o caso da CogniSigns, startup de impacto social voltada a auxiliar nos diagnósticos de possíveis portadores de TEA (Transtornos do Espectro do Autismo). A empresa integra o programa do MIDITEC, 5ª melhor incubadora de empresas de base tecnológica do mundo*, gerenciada pela Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e patrocinada pelo Sebrae/SC.

Para Leandro Mattos, cofundador e CTO da CogniSigns, a parceria com o MIDITEC foi essencial para a seleção da empresa no Brazil Accelerate 2030.

– Antes de mais nada, o MIDITEC nos permite contar com a infraestrutura de
seus gestores e mantenedores, não só no que tange a espaço físico, mas também knowhow e conexões com mercado, mentores e todo o ecossistema de tecnologia e inovação nacional e internacional – afirma Leandro.

– Desde que entramos no programa, já conseguimos evoluir o modelo de negócio e ampliar nossa rede de contatos, o que é muito valioso – acrescenta.

Leandro comenta que, durante o período de incubação, a CogniSigns foi convidada e incentivada, tanto pelo Impact Hub, quanto pelo MIDITEC, a se candidatar ao processo seletivo para o Brazil Accelerate.

– Para nós, a participação no programa global da ONU representa muito mais do que escalabilidade e internacionalização de nossa solução. Traz a possibilidade de proporcionarmos a erradicação do diagnóstico tardio de TEA, não só no Brasil, mas no mundo, colaborando com o propósito de assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar a autistas e seus familiares, e alinhados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, mais especificamente com o ODS 3 (Saúde e Bem-estar). Atuamos com foco em um problema de saúde pública, utilizando a tecnologia como um meio para aumentar a acessibilidade, agilidade e assertividade do diagnóstico de TEA, além de possibilitar a redução de custos para as famílias, a médio e longo prazo – finaliza Leandro.

Leia mais:
“Precisamos de mais mulheres nas áreas de tecnologia e engenharia”
5 dicas de filmes para despertar o interesse dos jovens em programação e tecnologia
Conforto e tecnologia de ponta para quem busca exames de imagem