Susana Vieira relembra luta contra a leucemia: “Foi pesado me ver trocando fralda”

Atriz concedeu entrevista ao "Fantástico" sobre o tratamento contra a doença

Susana Vieira descobriu a doença em 2015. Foto: Reprodução

Em entrevista ao Fantástico, na noite deste domingo (18), Susana Vieira falou sobre a notícia de que está com leucemia. A informação repercutiu nas redes sociais nos últimos dias, mas a atriz prestou um depoimento muito tranquilo a respeito da enfermidade. Ela contou detalhes do diagnóstico, do tratamento e antecipou que deve voltar à TV Globo em 2019.

A descoberta da doença aconteceu em 2015, quando Susana precisou fazer alguns exames pré-operatórios. Na época, o médico se assustou com o exame sanguíneo, que identificou oscilações nos valores, obrigando-a a fazer uma bateria de testes, em um hospital de São Paulo.

— Quando soube que tiraram o líquido da minha medula e que o resultado tinha sido positivo, descobrimos de que se tratava do LLC (Leucemia Linfoide Crônica). Eu não sabia o que era mais pesado.

Com o diagnóstico em mãos, a atriz descobriu que a LLC atinge o linfócito B, com a multiplicação desordenada no desenvolvimento celular. A pessoa pode ficar anos sem sintomas. Aos poucos, o infectado pode sofrer fraqueza, febre, infecções e aumento dos gânglios. O problema também pode desencadear outras doenças.

Ela conta que não iniciou o tratamento imediatamente, já que não sentia alterações corporais.

— A primeira pergunta foi: eu vou morrer quando? Então, soube que não seria necessariamente em decorrência desta doença. A segunda dúvida: vou perder o cabelo? Quando conto para as pessoas, algumas não entendem. Mas para a mulher é algo muito importante, é muito sagrado, só nós sabemos. É um trauma de todos. É o carimbo da doença — pontua.

No entanto, sua vida continuou no mesmo ritmo. Durante a sua atuação como Adisabeba, na novela A Regra do Jogo, e quando apresentou o Video Show, ela garante que seus trabalhos na TV serviam como uma terapia:

— Aquilo foi minha terapia, era uma alegria de participar de tudo, de estar nos lugares e fazendo o que gosto. Os dias eram assim, tudo continuou bem, mesmo com a doença.

O baque

Infelizmente, no final do ano passado, a LLC interferiu de forma inesperada na vida da atriz. Após uma viagem a Miami, para visitar o filho, ela conta que pegou um resfriado e sentiu muita dor no peito dentro do avião. Chegou em casa, no Brasil, praticamente sem ar e sem conseguir andar. Foi quando precisou ficar internada por 10 dias, no Centro de Tratamento Intensivo – período que descreve como o enfrentado por Sonia (seu nome de batismo), e não por Susana:

— Quem estava ali no hospital era a “Soninha”. Tiveram que trocar fralda para mim, eu não podia levantar. Quando me via tão exibida, dona de mim, rainha da bateria, a bailarina do Teatro Municipal, era uma coisa. Mas quando me vi trocando fralda, isso foi muito pesado, principalmente pelo lado da vaidade. Aí você vê que está doente.

No período, Susana conta que o bom humor do filho e a força de sua nora foram essenciais em sua recuperação. Ela não chegou a perder cabelo no hospital, mas refletiu sobre os medos:

— Eu acho que no período em que você fica doente, quando somos independentes, você fica com medo de ficar dependente e de ter pessoas para te conduzir. Você tem medo do desemprego, medo da solidão… (pausa) existe a vergonha de ficar doente. O que eu mais queria na vida era ter saúde, tinha 50, 60 anos… mas tenho pavor de morrer.  Acho que se a morte chegar, eu vou esbofeteá-la  — finaliza.

No ano que vem, ela deve retornar à televisão: já está confirmada em uma nova atração da Globo. Os detalhes ainda não foram revelados.