Tem sintomas de ressaca sempre que toma vinho? Você pode ser alérgico à bebida

Sulfitos, moléculas presentes na bebida, causam alergia. Mas já existem diferentes soluções para deixar sua noite e o dia seguinte mais agradáveis

Foto:: Ibravin/Divulgação

Sente dor de cabeça após tomar vinho? Sintomas de rinite? Ressaca? Você pode ser alérgico a sulfitos — moléculas presentes na bebida. Já existem diferentes soluções para deixar sua noite e o dia seguinte mais agradáveis.

Sulfitos podem ser naturais ou aditivos. Após as uvas irem ao tanque, para serem transformadas em vinho, no momento da fermentação, o dióxido de enxofre é formado. Estes são considerados sulfitos naturais, e não são declarados no rótulo dos produtos.

Já os sulfitos adicionados são declarados no rótulo como “Contém sulfitos” ou “Contains Sulfites”, em inglês, e possuem variados propósitos, como o de evitar o desenvolvimento de bactérias, extração de cor, estabilização e principalmente a preservação, limitando a oxidação.

É praticamente impossível obter um vinho sem sulfitos, pois como mencionamos acima, são compostos formados naturalmente. Porém, existem alguns vinhos biológicos sem a adição deste componente.

De acordo com as normas europeias, um vinho com menos de 10 miligramas desta molécula é considerado “sem sulfitos”, e não teremos nada no rótulo que indique a presença do componente.

O vinho branco dá mais dor de cabeça? Normal. Ele possui mais sulfitos que os tintos. Por quê?

Os brancos tendem a se deteriorar mais rapidamente que os tintos e, por isso, precisam de mais sulfitos. Os brancos doces precisam de mais sulfitos ainda.

Podemos dizer que a média de sulfitos é de:

“Sem sulfitos” – Menos de 10 miligramas/litro
Tintos – 150 mg/l
Brancos – 200 mg/l
Tintos doces – 200 mg/l
Brancos doces – 250 mg/l

Além daquela famosa “cabeça pesada” no dia seguinte, os sulfitos podem causar tosse, dor de estômago e sintomas parecidos com a rinite, justamente por serem considerados alergênicos, de acordo com a European Food Information Council.

Mas, espere… nem tudo está perdido!

Como evitar os sintomas de ressaca se você acha que é alérgico aos sulfitos?

Primeiro, abra o vinho e deixe-o respirando. Passe pelo decanter, isso ajuda a liberar até 40% do dióxido de enxofre contido nele.

Se você quer ter certeza de que vai acordar bem, existem no mercado alguns produtos que “limpam” seu vinho dos sulfitos. São eles (lembrando que não somos patrocinados por nenhuma destas marcas e que apenas testamos o número 1):

1 – Üllo
Um filtro que serve para purificar uma garrafa de vinho por refil, promete fazer o papel de decanter, aerar o vinho e eliminar os sulfitos.

Provamos. Realmente faz o papel de decanter e aerador, mas não tomamos uma quantidade suficiente de vinhos para afirmarmos que ele evita a ressaca.

2 – The Wand
Este outro promete remover histaminas e sulfitos adicionados ao vinho e é usado por taça.

3 – Drop it
Você pingaria umas gotas em seu precioso vinho? Talvez não. Mas esta é a versão mais prática para viagens. Pequeno, do tamanho de um colírio, promete purificar 55 taças de vinho.

Este produto é fabricado nos EUA, aprovado pela FDA e classificado como removedor de sulfitos e taninos do vinho, purificando uma taça em apenas 25 segundos.

Os sulfitos, ok, mas os taninos? Nenhum winemaker ficaria satisfeito em usar um ingrediente que altera a composição do vinho em que ele tanto trabalhou para chegar ao ponto ideal.

De todos, acho que seria o único que não usaríamos.

Além destas dicas, a velha premissa de manter-se hidratado entre uma taça e outra ajuda a evitar a ressaca!

Leia também:

Alô, veganos! Vocês sabiam que a maioria dos vinhos franceses leva ovo?

Leia mais colunas de Loco por Vino