Thammy se prepara para ser pai e público poderá acompanhar processo de inseminação em “Os Gretchens”

Thammy
Foto: Instagram Reprodução

Thammy Miranda e a mulher, a modelo Andressa Ferreira, pretendem realizar ainda este ano o sonho de tornarem-se pais. Em entrevista à revista Glamour, Andressa conta que fará inseminação artificial ainda este ano e que o público poderá acompanhar todo o processo durante a segunda temporada do reality show Os Gretchens. “Queremos e vamos ter bebês! O reality vai acompanhar tudo. Pretendo estar grávida no final do ano! Nosso filho vai ser a junção do nosso amor”, disse à publicação.

Leia mais:
Veja como a internet reagiu ao primeiro episódio de “Os Gretchens”
Agora casado, Thammy Miranda é garoto-propaganda de creme de barbear

Ao lado de Gretchen, o casal estrela o reality show no Multishow, e tem sua rotina acompanhada por câmeras. “Em alguns momentos, no início, me incomodei. Mas depois relaxei e me senti super a vontade em ter a equipe me acompanhando no dia a dia, me acostumei com a presença deles. Hoje eles se tornaram parte da família, por estarem presentes em tantos momentos íntimos”, contou a nora da eterna musa do bumbum.

Thammy posa com o afilhado / Foto Reprodução Instagram

Na entrevista, a modelo falou ainda sobre o casamento com Thammy, realizado em março deste ano – em Las Vegas – com direito à limousine e cassino. “Nosso casamento em Vegas foi surpreendente, mágico e ousado, assim como nós! Foi um momento nosso, de entrega, cumplicidade, parceria e diversão!”, explicou.

Casada com Thammy e por ser uma mulher bi, Andressa não evitou temas delicados como o preconceito sofrido pelo público LGBTQ+.
“Em redes sociais, já sofri vários tipos de preconceitos. Tipo machista: “É muito bonita para estar com outra mulher”. Questionam muito minha relação. Por exemplo, porque você está com Thammy, que virou homem, se você gostava de mulher? Engraçado que eu nunca disse que gostava só de mulher. Gosto de pessoas e, principalmente, valorizo o caráter, antes do órgão genital, até porque órgão genital é tudo igual, caráter não. Diversidade para mim é ter a liberdade de ser quem eu sou! Para viver a realidade LGBTQ+ você precisa ter coragem, ter autenticidade, superar preconceitos e, principalmente, ensinar as pessoas a respeitarem uns aos outros, antes de tudo. Somos seres humanos”, finalizou.