Trabalho de parto: saiba os três sinais de que ele se aproxima

Como saber que está próxima a hora do bebê nascer? Especialista fala sobre os principais indicativos

gravidez
Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS

A gravidez é um período importante na vida da mulher, no qual ela enfrenta diversas alterações: físicas, hormonais e emocionais. Ao longo das semanas de gestação, o corpo feminino se prepara para o grande momento, o nascimento.

Apesar do estágio inicial de trabalho de parto vir acompanhado de sintomas específicos do fim da gravidez, algumas mães, principalmente as de primeira viagem, podem confundir os sintomas do trabalho de parto com azia, gases, dor lombar, indigestão ou diarreia. Por este motivo, é extremamente importante que se fique atenta aos sinais que o corpo dá, afinal, o bebê pode estar a caminho.

— Normalmente, a mulher começa a sentir os primeiros sintomas do trabalho de parto entre 37 e 41 semanas. Mas isso não é uma regra, dependendo da mulher e da gestação, pode ocorrer antes — explica a ginecologista e obstetra especialista em medicina fetal Korine Camargo Ingracio.

Alguns sintomas são comuns de ocorrer quando a mulher está se aproximando do momento em que dará à luz. Estar preparada para reconhecer qualquer um deles é importante para evitar idas desnecessárias ao hospital, o que pode aumentar a ansiedade e prejudicar o parto natural.

— Às vezes, a ansiedade dos pais e até mesmo da equipe médica acabam antecipando o nascimento ao realizar uma cesárea de forma precipitada. Para o beber nascer, o ideal é que a mulher esteja com pelo menos três centímetros de dilatação e contrações regulares. Quando não estão, costumamos mandar para casa várias vezes, mas é para o bem delas e do bebê — conta Korine.

Em geral, há três sinais importantes que o corpo dá quando está chegando a hora do parto. A principal delas, que determina se a mulher deve ou não ir ao hospital, são as contrações. Em alguns casos, elas podem ser sentidas com bastante antecedência do nascimento, mas é importante ficar atenta à frequência na qual são sentidas. Mães de primeira viagem costumam começar a sentir as chamadas contrações de ensaio — ou de Braxton-Hicks —, quando passam de 30 semanas, mas isso não significa que o bebê está para nascer.

— Elas vão para o hospital porque acham que estão prestes a dar à luz, mas ainda não está na hora do parto — explica.

Para cada mulher, a gravidez ocorre de maneira diferente. Nem mesmo as próximas gestações são parecidas com a primeira. Dependendo do caso, as contrações começam antes, a mulher fica mais emotiva e também o trabalho de parto pode durar mais ou menos tempo. Abaixo, confira os três principais sintomas que indicam que o bebê está prestes a chegar:

Contrações

Este é o mais importante de todos os sinais. O período no qual a mulher começa a sentir as primeiras contrações é chamado de pródromos, o famoso “alarme falso”. Neste período, elas são irregulares – uma a cada 10 ou 20 minutos – e o período de duração é diferente para cada mulher e para cada gestação, podendo durar horas ou até mesmo mais de um dia.

Depois disso, vem a fase conhecida como latente. Nela, as contrações já não possuem tanto espaço entre uma e outra – com intervalos de cinco e 10 minutos, por exemplo – e costuma durar de oito a 20 horas.

— À medida que elas começam a ficar mais regulares e intensas, é sinal de que está na hora do bebê nascer. A dica que eu dou é contar no relógio: observe por uma hora, se tiver pelo menos três contrações a cada 10 minutos, pode ir para o hospital — diz Korine.

Perda do tampão mucoso

O tampão mucoso tem uma aparência gelatinosa e transparente e serve para proteger o canal cervical do colo do útero,  impedindo a entrada de bactérias e outras substâncias. Quando ele é eliminado, é um sinal secundário de que o parto está mais próximo.

— Quando o tampão sai, pode levar até duas semanas para o bebê nascer — afirma Korine.

Rompimento da bolsa

Este talvez seja o sintoma mais conhecido do trabalho de parto. Em filmes e novelas, sempre há a cena em que a mulher grávida rompe a bolsa. Isso ocorre porque esta— que serve como proteção para o bebê durante a gestação  — rompe e libera o líquido contido nela, conhecido como amniótico. Quando este rompimento ocorre, o líquido é liberado pelo canal vaginal.

— Quando a bolsa rompe, a gestante consegue sentir o líquido escorrer. É como se perdesse um copo de água de 200ml — explica Korine.

Conforme o fim da gravidez começa a se aproximar, fique atenta a qualquer um dos sinais que eventualmente possa sentir.  Perda do  tampão mucoso e rompimento da bolsa são sinais importantes, mas secundários. Se sentir as contrações de forma intensa e constante, está na hora de ir ao hospital.