Um dia eu vou fazer tudo isso. Um dia eu vou contar que fiz

Foto: Guto Kuerten

Um dia eu vou fazer isso. Um dia vou ter mais tempo pra ficar com a família. Ver minhas filhas crescendo. Um dia vou pedir demissão de um emprego bom. Morar em um apartamento simples. Viver uma vida com pouco gasto. Um dia eu vou desacelerar. Ter tempo de conversar com a mãe no telefone. Amar minha mulher.

Um dia vou passar um mês morando na praia. Um dia vou ensinar minha filha a pegar jacaré. Um dia as pessoas vão me perguntar ‘correria?’ e eu vou dizer ‘não, tá de boas’ e as pessoas não vão entender nada. Não vão saber se me acham o cara mais fracassado ou o cara mais bem sucedido.

Um dia vou me mudar pra uma cidade mais calma. Vou ficar lavando louça, ouvindo podcast. Levar minha filha pra escola caminhando. Ouvir a conversa dos passarinhos com ela. Tentar adivinhar o que dizem. Um dia vou ter tempo pra me despedir na frente da escola com um abraço apertado. Ouvir seu coração batendo. Ouvir as histórias emocionantes que as crianças contam na saída da escola.

Um dia a vida vai ser em câmera lenta. Vou olhar pra tudo como se fosse um filme. Umas imagens lindas na minha frente. Não vou tirar foto nem postar na internet. Vou só admirar. Curtir a vida real. Guardar em algum lugar da cabeça. Relembrar de tudo quando estiver me despedindo. Não me arrepender de nada.

Um dia eu vou fazer tudo isso. Um dia eu vou contar que fiz.

Leia mais:

O poder do “tó”

Você pode reclamar do chefe, do trânsito, da vida. Mas a própria vida é um milagre

O dia que conheci meu pai