Vamos criar um lugar novo para a gente morar?

Foto: Felipe Carneiro

Então, eu sugiro que a gente crie um lugar novo para a gente morar. Um lugar calculadamente equilibrado para que a vida floresça abundante. Que seja um lugar cheio de água e árvores e animais e que tudo se adapte às condições climáticas. Que em alguns lugares a água que cai do céu encha lagos e em outros a água despenque de montanhas. Que as árvores ofereçam alimento e abrigo, e que os rios tragam peixes. Vamos espalhar animais de todas as cores, animais que voam, animais gigantescos que nadam e animais que produzam lã, animais que sirvam para locomoção.

E faremos uma bola de calor no céu, pra esquentar tudo, e de noite criaremos um escuro gostoso pra que tudo descanse. E todo nascer do dia a gente pinta um quadro diferente no céu, com as cores mais incríveis, misturando roxo e amarelo e laranja e rosa. E nunca, nunca uma pintura será igual a outra. E, se acharem pouco, no final do dia faremos outra pintura. Diferente da primeira, uma pintura deslumbrante todos os dias para que as pessoas olhem maravilhadas e se sintam inspiradas.

E vamos dar a capacidade para essas pessoas criarem máquinas, que os levem para qualquer lugar do mundo, máquinas que voam pelo céu. E eles se sentarão em poltronas, no céu, e olharão tudo lá de cima.

E que existam elementos químicos dentro das pessoas para que elas se abracem, e se emocionem. E que as pessoas se apaixonem.

Isso! Vamos criar um mundo em que as pessoas se apaixonem umas pelas outras e expressem seus sentimentos apaixonados. Que se sintam completas por outras pessoas, que sintam arrepios de emoção e que a respiração pare por alguns segundos quando
as mãos se encostarem.

E vamos dar para as pessoas a capacidade de se multiplicarem, para que experimentem o que é criar outra pessoa. Para que tenham a chance de serem melhores do que seus pais.
E que cada criança seja encantamento puro, e diversão e risadas para adultos que pararam de se deslumbrar com este mundo.

E aí eu duvido, eu duvido que alguém vai reclamar desse mundo. Duvido que alguém reclame. Pode anotar.

Leia mais colunas de Marcos Piangers