Vegetação é tendência para decoração de interiores. Aposte nas plantas!

No oriente, mais especificamente no Japão, o conceito “shinrin-yoku” consiste em absorver a energia da natureza responsável por diminuir a pressão arterial, o ritmo cardíaco e a taxa de cortisol, hormônio do estresse, melhorando assim o sistema imunológico.

O conceito traduzido em tendência para a arquitetura – banho de floresta – tem sua aplicação em ambientes internos e externos com o uso plantas, cores, imagens e artes que representem a natureza da floresta.

– Por meio desses elementos, é possível criar ambientes aconchegantes, que despertam o bem-estar, melhoram a qualidade de vida e diminui o estresse do dia a dia. Aconselho o uso de vegetação em diferentes projetos, como espaços públicos, de ensino, consultórios e, claro, residenciais  – ensina a arquiteta Larissa Gransotto.

Para aproveitar ao máximo o potencial natural, é necessário avaliar o local a ser ambientado para a escolha da vegetação. Alguns itens são importantes:

– presença de luz natural;

– incidência direta do sol;

– uso de ar condicionado;

– espaços livres para colocar a vegetação (paredes, estantes, fixação no teto, chão);

– disponibilidade de pontos de água e esgoto (para paredes verdes o ideal é o uso de irrigação automatizada).

Algumas sugestões de vegetação:

Zamioculca (Zamioculcas zamiifolia): não requer muitos cuidados. Precisa ser regada somente uma vez por semana e fica bem tanto em ambientes com luz quanto sem, mas é bom evitar sol.

Echevéria (Echeveria SP): são plantas que armazenam água nas folhas e nos caules. São muito usadas para fazer arranjos em vasos. Devem ser regadas apenas uma vez por semana, pois a umidade pode apodrecê-las.

Chamaedorea (Chamaedorea elegans): a palmeira fica bem em vasos e não passa dos dois metros de altura. Prefere ambientes úmidos e longe da luz direta do sol, com rega frequente, para manter a terra sempre úmida.

Ráfis (Rhapis excelsa): é muito usada sozinha em vasos para escritórios ou para montar jardins. Fica bem em todo tipo de iluminação. É importante regá-la com frequência sem encharcar seu substrato.

Lança de São Jorge (Sansevieria cylindricatem): deixa o ambiente com visual bem decorativo. Por ser uma planta muito resistente, pode ser usada nas mais variadas composições, desde jardins de pedras a vasos para ambientes internos. Deve ser regada a cada 15 dias, sem molhar as folhas, e mantida à meia-sombra.

Bromélia (Guzmania ligulata): é uma das flores mais decorativas para ambientes internos. O sol direto queima suas folhas, por isso deve receber apenas claridade indireta. Deve ser regada a cada dois dias, limpando-se o seu centro para evitar a proliferação de mosquitos.

Foto: Pedro Caetano