Primeira jogadora a vencer a Bola de Ouro é constrangida com pedido para rebolar no palco

Depois do evento, o apresentador e DJ francês foi a público se defender. Ele disse que ocorreu um engano e disse ter se entendido com a norueguesa

Foto: AFP

A jogadora norueguesa Ada Hegerberg, de 23 anos, venceu o inédito prêmio de Bola de Ouro entre as mulheres, superando a brasileira Marta. A premiação ocorreu na segunda-feira, 3. Porém, ela acabou passando por momentos de constrangimento na festa.

O DJ francês Martin Solveig, que comandava a cerimônia no palco, pediu que a atleta arriscasse uns passos de “twerk” (um tipo de rebolado). Visivelmente constrangida, Ada foi curta e enfática na resposta e se recusou a dançar. Em seguida, ela deixou o local com cara de poucos amigos.

O “twerk” é um estilo de dança com agachamentos e movimento dos quadris, algo semelhante ao que costuma ser visto no funk brasileiro. A cena repercutiu bastante na internet.

Assista abaixo:

Muitos internautas consideraram desnecessário o comentário do DJ.

“A reação de Ada, e até a cara do Mbappé, dizem tudo!”, escreveu uma usuária do Twitter.

“Que babaca, para que falar isso?”, disse outra.

“Pedir para ela dançar twerk no palco e arruinar o grande momento dela não é apropriado”, comentou outra.

Depois do evento, o apresentador e DJ francês foi a público se defender. Ele disse que ocorreu um engano e disse ter se entendido com a norueguesa.

“Minhas sinceras desculpas a quem eu possa ter ofendido. Meu ponto era: eu não convidei uma mulher para rebolar, mas dançar uma música de Sinatra. É só assistir à sequência completa. As pessoas que me seguem há 20 anos sabem como sou especialmente respeitoso com as mulheres” escreveu ele em um post no Twitter. “Expliquei à Ada e ela me disse ter entendido que era uma piada”, completou.

Houve também quem defendesse Solveig, já que momentos antes ele também pediu a Mbappé, vencedor do Troféu Kopa.

Em entrevista à BBC logo após a cerimônia, Ada minimizou o episódio e festejou o prêmio recebido.

– Ele me procurou e parecia triste pelo ocorrido. Eu não pensei muito na hora e não considero que tenha sido vítima de assédio sexual. Só estou feliz pela Bola de Ouro, mais nada – concluiu a jogadora.

Foto: AFP

Leia também:

#ChegaDeAssédio: Celebridades apoiam Claudia Leitte após constrangimento com Silvio Santos