Confira os vencedores do FAM 2018

Curta catarinense Flecha Dourada foi um dos vencedores da noite

Catarinense Cíntia Domit Bittar recebe prêmio por curta Flecha Dourada. Foto: Divulgação/FAM

Com 791 filmes inscritos, 46 selecionados, 58 exibidos a mais de 250 horas de programação, o 22º Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2018 terminou neste domingo (24) com noite de premiações. Duas cineastas conquistaram os principais prêmios do FAM 2018. A paulista Nádia Mangolini, com o curta-metragem Torre, e a catarinense Cíntia Domit Bittar, com Flecha Dourada, que ganharam, respectivamente, os prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial nas mostras de Curtas Mercosul e Catarinense. O último dia de festival ainda contou com a apresentação do longa argentino Miss, dirigido por Robert Bonomo.

O FAM 2018 distribuiu um total de R$ 142 mil aos filmes vencedores pelo júri oficial. Confira a lista completa dos vencedores abaixo:

Mostra Curtas Mercosul e Catarinense
Melhor Filme Curtas Mercosul (Júri Oficial) – Torre, de Nádia Mangolini (SP)
Melhor Filme Curtas Mercosul (Júri Popular) – O Malabarista, de Iuri Moreno (GO)
Menção Honrosa Curtas Mercosul) – Antolina, de Miguel Agüero (Paraguai)
Melhor Filme Curtas Catarinense (Júri Oficial) – Flecha Dourada, de Cíntia Domit Bittar
Melhor Filme Curtas Catarinense (Júri Popular) – Severo, Severino, de Kátia Klock e Marco Martins
Menção Honrosa Curtas Catarinense – Berro, de Paula Barbabela e Marina Simões
Melhor Direção – Luciano Pérez Fernández (RJ), por Boca de Fogo
Melhor Documentário – Boca de Fogo
Melhor Fotografia – Anderson Capuano, por Boca de Fogo
Melhor Ficção – Garoto VHS, de Carlos Daniel Reichel
Melhor Som – Gustavo de Souza, por Domingos Bugreiro
Melhor Trilha Sonora Original – Dênio de Pauilo, por O Malabarista
Melhor Atriz – Inês Maia, em Casa Cheia
Melhor Ator – Luiz Eduardo de Souza, em moT

Mostra Doc-FAM
Melhor Documentário (Júri Oficial) – La Manuela, de Clara Linhart (RJ)
Melhor Documentário (Júri Popular) – O Rio de Benjamin Costalatt, de Vicente Ferraz (RJ)
Prêmio Recam – Desarquivando Alice Gonzaga, de Betse de Paula (RJ)
Foto: Divulgação/FAM
Mostra Videoclipe
Melhor Videoclipe (Júri Oficial) – Sólido, de Camilo Duarte (Bolívia)
Menção Honrosa – Por Amor, de Antonella Schiavoni e Daniela Miokovitch (Argentina)

Mostra InfantoJuvenil
Melhor Filme (Júri Oficial) – Médico de Monstro, de Gustavo Teixeira (SP)
Melhor Filme (Júri Popular) – Luiz, de Alexandre Estrevanato (SP)
Menção Honrosa – Arraigo, de Maria laura Reina (Venezuela)
Prêmio Mercosul de Direitos Humanos – Festa dos Encantados, de Masanori Ohashy (DF)

Rally Universitário
Melhor Filme – Sociedade Etiquetada, da Equipe vermelha – Helena Creczynski (direção), Guilherme Lemos (fotografia), Bruno Rangel (som), Agostina Vesco (montagem), Gustav Jansen (produção) e Gabriel Guaraciaba (ator)