“Vivemos um mundo mais doente e paradoxalmente com mais alternativas de tratamento”

saúde íntima
Foto: Pexels

No último dia 7 de abril comemoramos o Dia Mundial da Saúde, adotado pela Organização Mundial da Saúde e inúmeras entidades em todo mundo, para uma conscientização sobre o tema.

O dicionário define saúde como o estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital.

E a Organização Mundial da Saúde simplifica: “situação de perfeito bem-estar físico, mental e social” da pessoa. Na minha opinião e de inúmeros outros autores, muitas vezes, ou quase sempre, a perfeição se torna inatingível e essa busca incessante pode ser, inclusive, patológica. Ainda assim, sem dúvida, que alguns aspectos como o ambiente social e econômico, o físico e as características e comportamentos individuais das pessoas são fundamentais quando pensamos em saúde.

O fato é que em pleno século 21 não conseguimos equilibrar nossa rotina idealmente para permitir uma vida saudável. O cotidiano corrido, a alimentação inadequada, a falta de atividade física, as visitas infrequentes ao médico têm demonstrado o crescimento alarmante de doenças cardiovasculares, dos tipos diferentes de câncer, da depressão, do transtorno de ansiedade e das taxas de suicídio.

Vivemos um mundo mais doente e paradoxalmente com mais alternativas de tratamento de inúmeras doenças. O que nos falta? Prevenção e mudança de posturas e paradigmas, menos preconceitos, menos tabus e mais ação.

Hábitos simples podem ser milagrosos para sua saúde.

Alimentação balanceada acompanhada por profissional especializado, suplementações necessárias, atividade física regular, sono de qualidade, exposição ao sol 15 minutos ao dia, proteção solar, hidratação, meditação.

Faça algo que lhe de prazer, valorize seus momentos de lazer. Evite excesso de bebidas alcoólicas, automedicações, cigarro ou qualquer outro tipo de drogas. E sempre, regularmente, visite seu médico e deixe seus exames preventivos em dia.

Você pode mudar sua saúde, sua predisposição genética e sua mente! Depende apenas
de você e o resultado interferirá diretamente na sua qualidade de vida.

Leia mais:
Catarinenses registram em livro os nascimentos ao redor do mundo
Como desenvolver a inteligência emocional e render mais e melhor no trabalho
Dra. Luisa Aguiar
Luísa Aguiar da Silva Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela AMB Especialista em Uroginecologia pela Unifesp Professora da disciplina Materno Infantil da Universidade do Sul de Santa Catarina Proprietária junto com a Dra Raquel Aguiar – minha mãe – da Clínica Urogine