YouTube edita novas regras para barrar vídeos de desafios perigosos

As regras, que passam a valer a partir de março, podem ocasionar o encerramento do canal do usuário que cometer o mesmo erro dentro do prazo de 90 dias

Youtube
Uma das motivações para a mudança são as brincadeiras e desafios que viraram moda na plataforma de vídeos. Foto: Divulgação

O YouTube mudará. A partir de março, novas regras começam a entrar em vigor para frear ainda mais a proliferação de conteúdos pornográficos, que incitam a violência, o discurso de ódio, o estupro e jogos imprudentes dentro da plataforma.

Na terça-feira (15), o site divulgou uma lista de lembretes que destaca as áreas que receberão maior atenção e fiscalização. Caso as diretrizes relacionadas a miniaturas personalizadas nas capas dos vídeos, links externos, desafios e brincadeiras não sejam seguidas, o conteúdo será removido e o canal poderá ser encerrado. As publicações feitas antes desta atualização serão tiradas do ar sem aviso prévio, disse o YouTube no pronunciamento.

Uma das motivações para a mudança são as diversas brincadeiras que viraram moda na plataforma. Algumas são inofensivas, como o desafio do Balde de Gelo, no qual a pessoa derrubava em si um balde de água fria com cubos de gelo. Entretanto, outras são mais perigosas, como a do Bird Box – inspirado no filme em que os personagens ficam com os olhos vendados -, em que as pessoas dirigem com os olhos cobertos.

No comunicado, o YouTube reforça que atualizou as regras para “deixar claro que proibimos os desafios que apresentam risco de morte ou perigo grave e brincadeiras que fazem as vítimas acreditarem que estão em grave perigo físico ou que causem sofrimento emocional grave”. Por isso, com o auxílio da comunidade usuária da plataforma, foram identificadas as áreas que poderiam receber maior fiscalização para inibir a proliferação de conteúdo inapropriado.

Além da proibição de desafios perigosos, as capas personalizadas de vídeos que contenham pornografia ou violência, por exemplo, geram um aviso de violação das regras. Caso o dono do canal cometa três vezes a mesma penalidade, dentro do período de 90 dias, sua conta será encerrada.

A terceira e última diretriz reforça que todos os sites externos vinculados ao YouTube não podem conter spam ou malwares. Nesta situação, assim como na anterior, se o mesmo erro for cometido três vezes, dentro de 90 dias, o canal será encerrado.

Leia também: 

Sertanejo e funk dominam lista dos clipes mais assistidos no YouTube; confira

Youtuber mirim ganha US$ 22 milhões em um ano e se torna o mais bem pago do mundo em 2018